Total de visualizações de página

terça-feira, 7 de janeiro de 2014

Fecomércio RN prepara rodadadas de negócios nos EUA E México, de olho no potencial turístico da Copa


Uma reunião na manhã desta terça-feira, 07, na sede do Sebrae RN em Natal começou a detalhar uma ação efetiva do setor privado potiguar no sentido de potencializar os efeitos positivos do fato de Natal ser uma das cidades-sede da Copa do Mundo de Futebol 2014 sobre nosso turismo. Através de sua Câmara Empresarial do Turismo, e em parceria com o Sebrae, a Fecomércio deverá promover em março próximo duas rodadas de negócios envolvendo empresários do RN e possíveis parceiros norteamericamos e mexicanos, dois dos países cujas seleções irão disputar jogos na capital potiguar durante o Mundial.
Os membros da Câmara Empresarial do Turismo da Fecomércio se reuniram com a consultora da Atalho Comunicação (ATCM), Sarah Albrecht. Segundo ela, o Mundial de futebol que se realizará no Brasil este ano é uma oportunidade única para Natal, principalmente para atrair investimentos estrangeiros.
 “Os turistas virão para Natal de qualquer forma, para verem suas seleções em campo. O que nós precisamos é fazer com que estes visitantes possam vir não apenas para Natal, mas também para outros destinos do RN. É uma forma de ampliar o leque de benefícios gerados pela Copa”, explica Sarah.
A ideia para isso é que empresários e lideranças do segmento turístico do RN possam ir ao México e aos Estados Unidos para se reunirem com os operadores de lá de forma a apresentar novas opções que vão além do turismo de Sol e Mar de Natal e de outros municípios.
O coordenador da CET, George Gosson, explica quais serão os próximos passos para a viabilização da viagem da comitiva potiguar: “Ainda esta semana pretendemos nos reunir novamente com os associados às entidades que fazem parte da Câmara, onde iremos mostrar o que nos foi apresentado aqui hoje, os custos da viagem e, principalmente, todo o benefício que ela nos trará. Vamos organizar tudo o mais rápido possível, pois temos pouco tempo e muito o que fazer. Mas estamos otimistas”.


Nenhum comentário: