Total de visualizações de página

segunda-feira, 22 de julho de 2013

Previsão os próximos dias é de geada em Foz do Iguaçu


Nesta segunda (22), temperatura mínima na fronteira do Brasil com o Paraguai e a Argentina foi de 6 graus. Turistas fazem planos para aproveitar o clima.
 
Prepare-se: o frio desta segunda-feira (22) é só uma prévia para o que vem nos próximos dois dias. Para terça (23), quarta (24) e quinta-feira (25), a previsão dos serviços de meteorologia, para Foz do Iguaçu, é de temperatura próxima de zero grau e possibilidade de geada moderada.
Inicialmente, a previsão para nesta terça e quarta-feira era de chuva congelada, mas ainda nesta manhã de segunda os serviços de meteorologia mudaram a perspectiva para geada. Se continuar ventando, também pode ocorrer nevoeiro.

Ao contrário da neve, quando acontece a precipitação de cristais de gelo, na chuva congelada as gotas de água se transformam em gelo no contato com o solo, quando a temperatura está abaixo de zero.  É também diferente da geada, que ocorre com tempo limpo, quando as gotas de orvalho se congelam a temperaturas abaixo de três graus.

Para quem acha que na fronteira não faz frio, a mínima desta segunda-feira (6 graus) é mais baixa do que em Curitiba. Segundo Marcelo Brauer Zaicovski, meteorologista da Divisão de Hidrologia de Itaipu, a capital paranaense registrou 10 graus. E será mais baixa também na terça-feira, quando para a capital a previsão é de 3 graus. Na quarta-feira, empate no zero grau. Empate, também, na possibilidade geada, tanto na quarta-feira quanto na quinta-feira.
Dia mais frio
Esta segunda-feira foi o dia mais frio do ano em Foz do Iguaçu, de acordo com Zaicovski. E, se a previsão para terça-feira se confirmar, será o dia mais frio dos últimos dois anos, superior apenas à temperatura de 2 graus negativos, que ocorreu em junho de 2011.

O dia mais frio já registrado em Foz do Iguaçu foi em 17 de julho de 1975, quando a temperatura atingiu 4,2 negativos, segundo o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmete). Naquele dia, chegou a nevar na região, o que também ocorreu em outras áreas do Estado. Na capital, um dos jornais manchetou o fenômeno como “Curitiba branca de neve”.
O susto dos turistas
Para quem veio conhecer Foz do Iguaçu por estes dias, a surpresa de enfrentar tanto frio. No Complexo Turístico Itaipu, nesta segunda-feira pela manhã, Otton Ferreira, 22 anos, de Cuiabá (MT), contou que já sabia que estava fazendo frio na fronteira e veio prevenido. Mas o amigo dele, Diógenes Souza, de 21, trouxe na bagagem só camisetas. Foi salvo pela solidariedade de Otton, que lhe emprestou agasalhos. Eles voltam nesta terça-feira para o Mato Grosso, onde a temperatura está acima de 35 graus.

Mas a maioria que a reportagem do JIE e JIM ouviu no Centro de Recepção de Visitantes já sabia que encontraria tempo frio por aqui. Para o casal Serguei Brener e Liliane, que veio com o filho, Marcos, de Belo Horizonte (MG), esse é o clima ideal.

Embora estivesse batendo o queixo, Liliane disse que o frio é ideal para tomar chocolate quente, um bom vinho e “ficar grudadinho”. Serguei e Marcos concordaram. E disseram que só discordam quando o assunto é futebol: os dois torcem para o Atlético, enquanto ela é cruzeirense. Eles vão embora só na sexta-feira e ainda procuram um lugar para assistir ao jogo final da Libertadores, na quarta-feira.

Lourivam, de 48 anos, e os filhos Matheus e Pedro Henrique vieram de Goiânia (GO), onde não faz frio. Lá, fazia 20 graus quando embarcaram rumo a Foz. Mas não se queixam, porque dizem que aqui, com o frio, é possível comer e beber coisas diferentes do que estão acostumados.

Uma família de São Paulo – Carlos, a mulher, Akiko, e a filha, Cynthia – contou que veio preparada para o frio. Eles dizem que estão “se divertindo” com o clima da fronteira, principalmente porque estão de férias e, para eles, não há tempo ruim.

Entre os funcionários do Complexo Turístico Itaipu, algumas queixas. Afinal, eles têm que trabalhar expostos ao frio o dia todo. O pior lugar, segundo eles, é na cota 225, por causa do vento. Para enfrentar o rigor do tempo, só com luvas, protetores de orelha, toucas e muitos agasalhos.
No Refúgio
As baixas temperaturas exigem alguns cuidados no Refúgio Biológico Bela Vista. As gaiolas de algumas aves e mamíferos estão sendo protegidas com lonas. Não há necessidade de outras medidas porque os animais, na natureza, também passam por dias frios, e a temperatura está dentro da normalidade na região.
A Itaipu
A Itaipu Binacional é a maior usina de geração de energia limpa e renovável do planeta e foi responsável, em 2012, pelo abastecimento de 17,3% de toda a energia consumida pelo Brasil e de 72,5% do Paraguai. Em 2012, superou o próprio recorde mundial de produção e estabeleceu a marca de 98.287.128 megawatts-hora (98,2 milhões de MWh). Desde 2003, Itaipu tem como missão empresarial “gerar energia elétrica de qualidade, com responsabilidade social e ambiental, impulsionando o desenvolvimento econômico, turístico e tecnológico, sustentável, no Brasil e no Paraguai”. A empresa tem ainda como visão de futuro chegar a 2020 como “a geradora de energia limpa e renovável com o melhor desempenho operativo e as melhores práticas de sustentabilidade do mundo, impulsionando o desenvolvimento sustentável e a integração regional”.

Nenhum comentário: