Total de visualizações de página

sexta-feira, 9 de setembro de 2011

FESTIVAL MADA, EM NATAL-RN, CHEGA AO 12º ANO

Festival acontece dias 7 e 8 de outubro, na Arena do Imirá, com atrações inéditas como Marcelo Jeneci e lançamento do novo disco do Mundo Livre, ‘As lendas da tribo Toshi Babaa’



O mais tradicional festival de música do Rio Grande do Norte, o MADA – Música Alimento da Alma — anuncia sua 12º edição para os dias 7 e 8 de outubro, na Arena do Imirá, Via Costeira. Realizado desde 1998, o festival mantém a fórmula que abriu caminho para vários outros eventos do gênero: a mescla de bandas independentes que estão ganhando visibilidade no meio musical e atrações de grande porte que já alcançaram o sucesso de público e crítica. O Mada 2011 será realizado através da Lei Câmara Cascudo com patrocínio da Cosern/Neoenergia, Governo do Estado e Tim. A partir da próxima semana, os ingressos promocionais começam a ser vendidos nas Lojas Tim. A produção festival fará ações nas redes sociais para sorteios e promoções.

Condensado em dois dias desde 2009, o Mada terá a mesma configuração física dos anos anteriores, com palcos duplos lado a lado, shows alternados e eventos paralelos como a feira mix e tenda eletrônica.

A diversidade da música alternativa também continua sendo o caminho trilhado pelo festival. Este ana o festival recebe grandes revelações da música brasileira, como o cantor, compositor e multiinstrumentista Marcelo Jeneci, que estará se apresentando pela primeira vez em Natal. Jeneci acaba de receber o Prêmio Multishow de Melhor Música, “Felicidade”, canção que está no elogiado Cd “Feito pra Acabar”. Antes do Mada, o artista fará uma turnê pelos Estados Unidos — Nova York, Filadélfia e Washington dentro do projeto do Itamaraty ‘Novas vozes do Brasil’ — para divulgar o novo trabalho considerado pela imprensa brasileira um dos melhores discos de 2011. Jeneci também estará no Rock In Rio.

Outra novidade no Mada é o lançamento do novo trabalho da banda Mundo Livre SA — “As lendas da tribo Toshi Babaa” — marcando ainda os 20 anos do primeiro manifesto Caranguejos com cérebro, que lançou o movimento Manguebeat para o mundo. Mundo Livre é um dos mais importantes grupos da história da música contemporânea brasileira e, ao lado de Chico Science e Nação Zumbi, foi pedra fundamental para a evolução do rock nordestino.

Neste novo disco, as letras de Fred Zero 04 seguem novamente a temática social com questões como sustentabilidade, aquecimento global, e a disseminação de cópias de disco pela internet. Entre as referências do novo disco estão ritmos como o samba, pop, bolero, além do tecno frevo. A banda também está com novo manifesto, “Quanto vale uma vida”, publicado no site www.mundolivresa.com

Também está confirmada na programação a banda Natiruts, que já esteve no Mada em 2009 e foi sucesso de público. No ano passado, Natiruts fez uma turnê por países da África e aproveitou para gravar o clipe ‘Groove Bom’, em Cabo Verde, uma das músicas de maior sucesso do disco Raçaman.

INDIES CONFIRMADOS

Como acontece todos os anos, a lista da seleção indie começa a sair nas últimas semanas. Do Rio Grande do Norte já estão na programação as bandas Planant, Pedubreu e AK-47.

De Pernambuco, o Mada confirmou a banda A Nave, que lançará seu EP por aqui e cujas canções já podem ser baixadas pelo www.anavemusica.com.br. A banda é formada por músicos experientes remanescentes de vários outros projetos de Pernambuco, como China, Mula Manca, Lula Queiroga e Seu Chico. Músicas como “Vou te pentear”, “Pancadão” e “Cafuné” já fazem sucesso nas redes.

Do Rio de Janeiro a novidade é Tipo Uísque, banda vencedora das seletivas do MADA carioca e uma das revelações de 2010 da musica pop. A primeira formação da Tipo Uísque era cem por cento feminina. Após a seletiva do Mada, a banda incorporou mais dois elementos, desta vez homens. O estilo é rock alternativo, inspirado em Janis Joplin, Led Zeppelim e Radiohead. Lançaram seu primeiro álbum pelo Slap — selo de novos artistas da Som Livre. O repertório é autoral, com letras em inglês.

A banda mineira Fusile (www.fusile.com.br) faz uma viagem dançante de indie-rock, ska e influências latinas e jamaicanas, com letras em inglês e espanhol. Trilham um caminho similar ao de Móveis Coloniais de Acaju, de Brasília.

De São Paulo vem o rock rural/folk da banda Dollar Furado. As influências vão de Neil Young a Lou Reed, passando Johnny Cash, Ennio Morricone e o mundo rural brasileiro oitentista.

O festival Mada nasceu em 1998 com objetivo de lançar novos artistas e bandas sempre trazendo atrações de porte nacional como âncoras para dar visibilidade e atrair grande público. Já passaram pelo festival artistas como Natiruts, Marcelo D2, Planet Hemp, Pitty, Ana Cañas, O Rappa, Lobão, Pato Fu, Seu Jorge, Skank, Paralamas do Sucesso, Detonautas, Cachorro Grande, Nando Reis, Biquini Cavadão, Barão Vermelho, Sepultura, Lulu Santos, Nação Zumbi, Fernanda Abreu, Jorge Bem Jor, Mundo Livre, Cordel do Fogo Encantado, Vanguart, Malu Magalhães, Copacabana Club, Cansei de ser Sexy, Ira!, Pavilhão 9, The Walkmen (NY), Motosierra, Móveis Coloniais de Acaju, Josh Rouse, Marcelo Nova, Plebe Rude, entre muitos outros.



FESTIVAL MADA 2011

DIAS 7 E 8 DE OUTUBRO

ARENA DO IMIRÁ, VIA COSTEIRA

NATAL-RN

Nenhum comentário: