Total de visualizações de página

quinta-feira, 10 de abril de 2014

Proprietário do Hotel dos Reis Magos anuncia reforma do empreendimento em visita ao prefeito Carlos Eduardo



O imbróglio envolvendo o Hotel Internacional dos Reis Magos pode estar perto do fim. Na manhã desta quinta-feira (10), o proprietário do empreendimento turístico, empresário pernambucano José Pedroza, visitou o prefeito Carlos Eduardo e anunciou que vai reabrir o Reis Magos.
Aprovado pela Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Urbanismo (Semurb), o projeto do novo Hotel dos Reis Magos prevê a construção de 294 apartamentos, 500 vagas de garagem no subsolo e lojas comerciais na lateral. A entrada será pela rua 25 de Dezembro.
Para isso, José Pedroza quer contar com o apoio da Prefeitura para urbanizar a área da 25 de Dezembro. Conforme o empresário, o hotel corre risco de desabamento. José Pedroza não visitava o empreendimento há 12 anos. Pelos cálculos do empresário, a reforma total do Reis Magos vai custar R$ 130 milhões.
Por sua vez, o prefeito Carlos Eduardo louvou a iniciativa do empresário, ressaltando que a Prefeitura está urbanizando toda a orla das praias centrais de Natal. “Esta é a cidade que vai sediar a Copa do Mundo. Natal é uma cidade eminentemente turística”, declarou o chefe do executivo municipal.
Localizado na praia do Meio, o Hotel Internacional dos Reis Magos foi inaugurado em 7 de setembro de 1965, ao som da Orquestra de Frevos do pernambucano Nelson Ferreira. É considerado um símbolo do turismo potiguar, já que foi o primeiro grande hotel da capital e o primeiro empreendimento turístico de alto padrão do Estado.
O hotel foi construído por iniciativa do ex-governador Aluisio Alves que, para isso, contou com recursos da Aliança para o Progresso, do Banco Internacional de Desenvolvimento (BID) e do governo federal, por meio de ação da Superintendência do Desenvolvimento do Nordeste (Sudene).
Inicialmente administrado pela Emproturn, de responsabilidade do governo do estado, posteriormente, durante 15 anos, o Reis Magos esteve arrendado à rede Tropical Hotéis, empresa que pertenceu a Varig. O hotel fechou as portas em 1995. Após o fim do contrato, o governo privatizou o empreendimento, que foi comprado pela empresa Hotéis Pernambuco S/A, de propriedade de José Pedroza.

Nenhum comentário: