Total de visualizações de página

segunda-feira, 24 de março de 2014

Santa Catarina poderá exportar tabaco para China

O governador Raimundo Colombo se reuniu, na tarde desta segunda-feira, 24, com o presidente da Companhia Integrada de Desenvolvimento Agrícola de Santa Catarina (Cidasc), Enori Barbieri, e com o presidente do Sindicato Interestadual da Indústria do Tabaco (SidiTabaco), Iro Schünke, para discutir a abertura do mercado de tabaco com a China.
“Precisamos abrir o mercado externo para o nosso produto que é de excelente qualidade. Não podemos ficar presos com esses limitadores de crescimento, por isso, tenho muito interesse na exportação”, disse Colombo.
Por meio do protocolo de tabaco Brasil/China, é permitida a exportação do fumo para o país chinês. Nesse documento, não consta Santa Catarina como livre da doença do mofo azul, enfermidade que impede o comércio com outros países. “Embora o Estado já esteja monitorado e auditado pela China, reconhecendo que não há a doença, somente com o protocolo, emitido pelo Ministério da Agricultura, será possível a comercialização do produto com aquele país, partindo por aqui”, explicou Barbieri.
Para o início de abril, o governador levará o pedido ao ministro da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), Neri Geller, para que se mude o protocolo sanitário entre os dois países. A partir da inclusão do estado catarinense no documento, será possível exportar direto para a China, sem a necessidade de passar pelo Rio Grande do Sul. Hoje o protocolo bilateral vigente permite somente o embarque de tabaco produzido no estado riograndense.
A China é o maior comprador mundial de tabaco, tornando-se um mercado importante para os mais de 50 mil produtores catarinenses. Santa Catarina é o 2º maior produtor de fumo do Brasil, com uma produção que pode variar de 250 a 300 mil toneladas. São 217 municípios, com 46 mil pequenos produtores rurais, totalizando 184 mil pessoas.

Nenhum comentário: