Total de visualizações de página

quarta-feira, 26 de março de 2014

Guia 4 Rodas participa do 44ª Fórum Executivo da ABAV-SP


Evento debateu sobre as necessidades dos agentes de viagens em obter informações confiáveis e atualizadas
Sob o comando de Fábio Peixoto, redator-chefe do Guia 4 Rodas, foi realizado na manhã de ontem (25), na sede da ABAV Nacional, o 44° Fórum Executivo da ABAV-SP, contando com a participação dos agentes de viagens associados.
Com mais de 14 anos trabalhando na Editora Abril, com passagens pelas revistas Exame e Super Interessante, Peixoto está há quatro anos e meio no Guia 4 Rodas e iniciou falando sobre a origem do Guia, criado por Roberto Civita e mais dois colegas que decidiram percorrer em uma Kombi a Via Dutra durante vários dias para mapear a estrada e indicar os serviços encontrados ao longo dela, como restaurantes, hotéis, postos de gasolina, etc.
Durante o evento, os participantes debateram sobre a necessidade de um guia online atualizado que atenda os agentes de viagens ao contratarem um serviço para o seu cliente, pois o mercado está saturado de informações desencontradas e pouco confiáveis, como sites que permitem ao turista comentar sobre determinado lugar.
“O turismo precisa inovar constantemente e esses eventos servem para nos mostrar que o agente de viagens ainda carece de ferramentas úteis de trabalho” comenta Constantino Karacostas, presidente da ABAV-SP. Na ocasião, foi discutido também a interação do Guia 4 Rodas com o turismo corporativo, que representa mais de 60% do setor, para a criação de ferramentas auxiliadoras.
Para explicar a avaliação do critério utilizado pela publicação, Peixoto diz que o Guia conta com mais de 200 quesitos que avaliam os locais e nove quesitos específicos para hotel, sendo: quarto, área social, estrutura, lazer, espaço para eventos, conservação, circulação, localização e serviços, ressaltando que um hotel mal localizado, mesmo que seja bem avaliado, perderá ponto.
Peixoto também comenta que o Guia 4 Rodas produz, além do Guia Brasil, sendo este anual datado a partir de outubro, outros guias locais como o de Goiás, que é muito utilizado pelo morador de Brasília, uma vez que seu conteúdo é basicamente para um final de semana, o do Pará, Foz do Iguaçu e Bahia, além dos segmentados como Praias, Mapas e Estradas. Há também os guias customizados solicitados pelos governos, mas esses não contam com o selo da revista.
“Nossa política é fazer toda a viagem para avaliação dos locais por conta própria, para que não haja vínculo comercial com o anunciante e interferência no conteúdo. Nós avaliamos com os nossos critérios o que pode ser indicado”, destaca Peixoto.
Para a Copa do Mundo, o Guia disponibiliza um aplicativo de celular que ajudará os turistas a encontrarem as indicações por meio da localização via satélite nas cidades-sede. Atualmente está disponível somente para o iOS, mas com previsão de 30 dias para a chegada nos celulares com sistema operacional Android.

Nenhum comentário: