Total de visualizações de página

terça-feira, 10 de dezembro de 2013

EMBRATUR PROMOVE SÃO JOÃO PARAIBANO NO EXTERIOR

 

A festa junina de São João de Bananeiras, no interior da Paraíba, foi uma das seis selecionadas em edital da Embratur para apoiar ações de promoção de festejos juninos no exterior. Juntos festejos vão receber R$ 1,6 milhão para promoção

O município de São João de Bananeiras, na Paraíba, foi um dos vencedores do Chamamento Público para Apoio à Promoção Turística Internacional das Festas Juninas lançado pela Embratur (Instituto Brasileiro de Turismo) para desenvolver ações em 2014. Famosa pela festa junina, que tem o forro pé de serra como principal atração, a cidade atrai milhares de pessoas anualmente que também buscam um clima mais ameno. Bananeiras é uma das cidades mais frias do Nordeste, com temperaturas que chegam a 10º C no inverno.

Com a verba destinada pela Embratur, a cidade fará promoção turística em Portugal e no Chile. O objetivo da Embratur é aproveitar o fluxo de turistas estrangeiros que virão para a Copa do Mundo e apresentar toda a riqueza e diversidade cultural do país.

“A promoção feita no exterior irá se converter em ganho de renda aos moradores de Bananeiras”, avalia o presidente da Embratur, Flávio Dino. “A Paraíba já é conhecida pelo São João de Campina Grande, agora vamos divulgar outra festa, o que vai beneficiar todo o estado”, conclui.

“Vamos mostrar aos turistas que o forró pé de serra que temos aqui faz de nosso São João o melhor do mundo”, comemora o prefeito Douglas Lucena. Ele explica que foram escolhidos Portugal e Chile como países prioritários para a promoção, devido à conectividade com as capitais nordestinas. Bananeiras fica a 136 quilômetros de João Pessoa, capital da Paraíba, e também de Natal, capital do Rio Grande do Norte.

Em 2013, cerca de 55 mil pessoas prestigiaram o São João de Bananeiras. O turista que visitar a cidade também poderá conhecer a cachoeira do Roncador e fazer trilhas ecológicas na Serra da Borborena, além de apreciar o conjunto arquitetônico colonial preservado em Bananeiras.

As outras propostas classificadas para divulgação internacional das festas juninas são da Prefeitura de Boa Vista (RR), de São Luís (MA), e também dos governos do estado do Amazonas, do Sergipe e da Bahia.

O próximo passo do Chamamento Público será a análise processual e ajuste do plano de trabalho visando à celebração do convênio. Isso deverá ocorrer até o dia 31 de dezembro. Serão apoiados projetos com valores entre R$ 100 mil e R$ 300 mil que vieram de entidades de turismo estaduais e municipais. As demais propostas foram desclassificadas por não atenderem os critérios do edital.

O apoio da Embratur incluirá ações de caráter turístico para desenvolver projetos dos estados como, produção de material promocional, campanhas publicitárias e realização de eventos no exterior. As ações devem ser efetuadas nos países prioritários para a estratégia e promoção da Embratur. São eles: Portugal, Itália, Espanha, França, Alemanha, Holanda, Reino Unido, Canadá, México, Peru, Venezuela, Colômbia, Argentina, Uruguai, Chile e Paraguai.

Promoção das Festas Juninas

A política promocional das Festas Juninas começou a ser lançada em abril, a partir de uma reunião, liderada pela Embratur, com o Ministério da Cultura e secretarias estaduais e municipais de Cultura e Turismo. Em junho, mês da Copa das Confederações, já foram realizadas press trips destacando as Festas Juninas. O objetivo foi estimular reportagens sobre os festejos com o objetivo de colocá-las no roteiro de visitas do turista que virá para a Copa do Mundo em 2014.

“O objetivo do programa é agregar um produto importante ao imaginário internacional sobre o Brasil”, explica Dino. “O Brasil já é um país mundialmente famoso pelo Carnaval, pela Bossa Nova e por alguns elementos da nossa gastronomia. A Embratur está trabalhando para acrescentar outros produtos a esse cardápio de lembranças do país”, explica. “Em 2014, elas irão coincidir com o período de realização da Copa do Mundo, o que contribui para que os 600 mil turistas que iremos receber nesse período conheçam os festejos de São João, diversificando a imagem sobre o Brasil no mundo”.

As Festas Juninas podem também contribuir para combater os efeitos cíclicos do turismo. “Junho é um mês tradicionalmente de baixo fluxo internacional. Se conseguirmos colocar as Festas Juninas na lista de produtos de milhares de operadores de turismo em todo o mundo, poderemos trazer mais estrangeiros nesse mês”.

A Embratur também tem levado grupos para apresentação no exterior. Foi o caso do maranhense Boi de Morros, que se apresentou em Roma, em plena Piazza Navona. Na ocasião, a Embratur serviu ao público presente um cardápio com pratos típicos do período, como pé de moleque, cocada, bolo de fubá, arroz de carreteiro, entre outros.  O grupo Cafundó do Brejo, de Palmas (TO) também se apresentou no Goal to Brasil Colômbia, em setembro.

Nenhum comentário: