Total de visualizações de página

sexta-feira, 18 de outubro de 2013

Turismo integra comitê que acompanha preço das passagens



De acordo com o Ministro do Turismo, Gastão Vieira, o governo não vai permitir abuso das companhias aéreas 
O governo federal criou um comitê interministerial para acompanhar o preço das passagens aéreas e a qualidade dos serviços durante a Copa do Mundo. Criado por determinação da presidenta da República, Dilma Rousseff, e coordenado pela Casa Civil, terá sua primeira reunião técnica na quinta-feira (24). 
“Não tabelamos, nem tabelaremos preços, mas não permitiremos abusos”, afirmou a ministra-chefe da Casa Civil, Gleisi Hoffmann. “Vamos utilizar todos os instrumentos à disposição do Estado para garantir a defesa dos direitos do consumidor, seja ele brasileiro, ou estrangeiro”. 
O ministro Gastão Vieira também afirma que abusos de preço pelas companhias aéreas não serão tolerados. Entre as soluções discutidas, segundo ele, estão a liberação da cabotagem para as aéreas estrangeiras, o aumento do número de voos e o incentivo ao transporte terrestre pelo país.  “Nós precisamos ter a compreensão de que não podemos espantar o consumidor. Por um preço abusivo ele não vai viajar e todos irão perder”, disse o ministro do Turismo, Gastão Vieira. 
Além do Turismo, o grupo terá representantes dos ministérios do Esporte, da Justiça, da Fazenda (Receita Federal e Secretaria de Acompanhamento Econômico), da Saúde (Anvisa), da Secretaria de Aviação Civil (SAC), do Turismo e da Embratur, órgão ligado ao Ministério do Turismo.   
A Secretaria Nacional do Consumidor (Senacon) do Ministério da Justiça irá manter contato com os Procons das 12 cidades-sede do mundial com o objetivo de fazer um diagnóstico dos preços e da qualidades de serviços em hotéis, restaurantes, aeroportos e outros serviços turísticos.
O Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) também será acionado pelo ministro José Eduardo Cardozo, para analisar os setores aéreo e hoteleiro no Brasil. A proposta é identificar situações que possam inibir a concorrência.
 


Assessoria de Comuniação- Ministério do Turismo

Nenhum comentário: