Total de visualizações de página

sexta-feira, 16 de agosto de 2013

"Associação Brasileira de Bares e Restaurantes promoveu panelaço em Brasília na tarde da ultima quinta-feira, 15/8


 
Indo do Ministério do Trabalho até a frente do Palácio do Planalto com o objetivo de alertar quanto as dificuldades que o Setor de Alimentação Fora do Lar vem enfrentando nos últimos anos.
 
Os pleitos são vários, como aprovação da lei dos 10% da taxa se serviço, desoneração da folha de pagamento, regulamentação das taxas dos cartões de crédito e débito, transporte público para os funcionários que trabalham à noite, o reajuste no preço dos insumos que não está sendo repassado para o consumidor e ainda a segurança da clientela que está assustada com o aumento da violência e tem evitado sair de casa. Tudo isso gerou uma queda de 20% nas vendas e 50% na lucratividade do setor. 
 
O presidente da Abrasel no Rio Grande do Norte, Max Fonseca, defende que o segmento precisa de mais atenção por parte do governo. “É uma pauta clara. Ainda não há previsão para sair a desoneração para o nosso setor e, por isso, o pequeno e médio empresário é que está pagando a conta”, afirma. O benefício poderia, na opinião do presidente da Abrasel RN, colocar o segmento em uma nova rota de crescimento. “Com a diminuição do custo, o restaurante vende mais, o trabalhador consegue mais comissão, os preços ficam mais competitivos”, justifica Max. 
As desonerações ocorrem por meio da substituição de uma contribuição de 20% sobre a folha de pagamento das empresas, feita ao Instituto Nacional do Seguro Social (INSS), pela cobrança de uma taxa que varia entre 1% e 2% do faturamento. Ao retirar tributos incidentes sobre os salários dos trabalhadores, a medida provisória que trata do assunto pretende estimular a criação de empregos e melhorar a competitividade das empresas brasileiras."
 

Nenhum comentário: