Total de visualizações de página

quarta-feira, 17 de julho de 2013

Skal-SP leva empresários do setor para almoço na sede do Projeto Âncora


Localizado em Cotia (SP), mais de 30 convidados participaram do evento e conferiram pessoalmente o método inovador do sistema educacional
Durante esta tarde (17), empresários do setor de turismo da capital paulista participaram, a convite do SKAL-SP, de um almoço na sede do Projeto Âncora, em Cotia (SP). Estiveram presentes skalegas, jornalistas e convidados, os quais receberam orientações do ilustre professor José Pacheco e Regina Steurer, responsáveis pelo projeto em São Paulo.
“O assunto foi introduzido aos colegas skalegas no encontro de maio e, a pedidos, decidimos oferecer a oportunidade para que os interessados conhecessem de perto como funciona este método de ensino que inovou o sistema de educação”, explicou Aristides de La Plata Cury,  presidente do clube.
“Hoje, quase 250 crianças, de 3 a 15 anos,  contam com cursos profissionalizantes e de informática, oficina de artes, práticas esportivas, circo-teatro, aula de música, creche, assistência médica, nutricional e odontológica e acompanhamento psicológico, além da maior biblioteca pública da região”, afirmou uma das professoras Edilene Monikawa.
Durante o almoço, os participantes realizaram visita ao local, guiado pelas próprias crianças, onde conferiram as  A sede três áreas distintas: a primeira infância é atendida em creche, os adolescentes em atividades de esporte, cultura e lazer e, os jovens, em cursos de educação para o trabalho.
De acordo com o professor José Pacheco, um dos mentores do projeto em São Paulo e pioneiro do Projeto em Portugal, o trabalho realizado com as crianças do projeto é o de ensinar crianças de baixa renda os princípios da edução. “Uma criança que é respeitada dentro do círculo social dela, ela aprende a respeitar e carrega este ensinamento para fora dos muros da escola”, diz.
O projeto é parte de uma iniciativa privada, formada por empresários, sendo que os interessados podem participar por meio da utilização do selo de apoio à iniciativa, apadrinhamento de criança, adolescentes e jovens, doação em espécie, voluntariado, incentivo fiscal  de pessoa física ou jurídica e doação de parte do imposto obtido a partir da Nota Fiscal Paulista. “Somos o que somos porque tivemos, em primeiro lugar, a oportunidade de sonhar aliada à uma boa educação”, enfatizou o presidente do SKAL-SP.
O projeto foi iniciado em 1995 com o desafio de transformar a realidade da comunidade em que estava inserido. Desde então, a iniciativa disponibiliza atividades que desenvolvem potenciais e complementam os estudos.

Nenhum comentário: