Total de visualizações de página

sábado, 6 de julho de 2013

Após Copa das Confederações,FOHB está otimista em relação à infraestrutura da Rede Hoteleira para a Copa do Mundo


Presidente da entidade destaca pesquisa da FIPE/MTUR, que constatou que 68,4% dos entrevistados aprovaram os preços praticados pela hotelaria durante Copa das Confederações
Roberto Rotter, presidente do FOHB (Fórum de Operadores Hoteleiros do Brasil), apresentou na última terça-feira (02/07), no evento “O que esperar da Copa 2014?”, na FecomercioSP (Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de são Paulo), um panorama do parque hoteleiro brasileiro após a Copa das Confederações, com enfoque nos preparativos para se hospedar os turistas nas cidades-sedes durante a Copa do Mundo. Foram apresentados dados que mostram que o setor hoteleiro vivencia um momento positivo e está investindo 7 bilhões de reais entre 2012 e 2015, o que, ao final do período, representará a construção de 40 mil novas unidades habitacionais e a geração de 16 mil novos empregos.
Rotter destacou uma matéria divulgada na revista Veja, no mês de junho, onde foi apresentada uma análise detalhada de toda a infraestrutura nas cidades-sedes para a Copa das Confederações, como mobilidade urbana, estádios, ampliação de aeroportos, melhorias de transporte público, hospedagem, etc. O único setor que foi aprovado em todas as cidades, de acordo com a avaliação da revista, foi o hoteleiro. A hotelaria nacional entregou um número de quartos maior do que o recomendado pela FIFA para a Copa das Confederações.
A mesma aprovação, segundo Rotter, vai acontecer em relação à infraestrutura da rede hoteleira para a Copa do Mundo 2014, já que o setor está investindo em mais unidades habitacionais, em treinamento e capacitação da mão de obra para que se tenha um serviço de ainda maior qualidade. “O mercado enxerga todo o investimento a longo prazo. Os grandes eventos dão uma visibilidade maior para o país, mas queremos que os turistas estrangeiros continuam voltando ao Brasil depois deles. A exposição gerada na mídia internacional por conta dos eventos da FIFA no Brasil são oportunidades que devem ser aproveitadas para maximizar os resultados depois dos eventos. Os holofotes estarão voltados para nós e isso contará muitos pontos a nosso favor”, afirma o executivo.
Em relação às discussões recentes sobre tarifas hoteleiras, Rotter destacou pesquisa da FIPE e do Ministério do Turismo feita com duas mil pessoas em estádios da Copa das Confederações (brasileiros e estrangeiros) e com 106 estrangeiros em aeroportos. Entre outros dados, a pesquisa mostra que 68,4% dos entrevistados aprovaram os preços praticados pela hotelaria durante o evento, enquanto 84,8% se declararam satisfeitos com a qualidade dos meios de hospedagem.
Rotter também comentou sobre o Placar da Hotelaria 2015, estudo realizado pelo FOHB e pela HotelInvest, com apoio do Senac. Segundo ele, os parques hoteleiros das cidades-sedes da Copa do Mundo de 2014 já superam o número de leitos recomendados pela FIFA. Em algumas delas, inclusive, haverá superoferta após o evento. A íntegra do Placar da Hotelaria 2015 pode ser acessada no site www.fohb.com.br.
Sobre o FOHB - Criado em 2002, o Fórum de Operadores Hoteleiros do Brasil é uma entidade que atua em prol do setor seguindo três eixos principais: Representação, Desenvolvimento e Informação. Suas ações contemplam parcerias com o setor público, iniciativa privada e demais entidades em projetos de capacitação e qualificação, reivindicações e importantes pesquisas e estudos para o setor. Atualmente, o FOHB representa 26 redes hoteleiras nacionais e internacionais, totalizando 529 hotéis e 85 mil UHs, presentes em 100 cidades, em 23 estados e no Distrito Federal. Mais informações: www.fohb.com.br.

Nenhum comentário: