Total de visualizações de página

sábado, 22 de outubro de 2011

ABAV 2011- GENTE QUE É NOTÍCIA NO TURISMO DO RIO GRANDE DO NORTE





GALERIA DE FOTOS ABAV 2011 - GENTE QUE ACONTECE E É NOTÍCIA NO TURISMO DO RN














Banco do Brasil é o maior da América Latina

Levantamento da revista AméricaEconomia mostra que o Brasil tem as cinco instituições bancárias mais ricas do continente

O Banco do Brasil é o primeiro colocado no ranking “Os 250 Maiores Bancos da América Latina”, publicado anualmente pela revista AméricaEconomia, da Spring Editora. Esta é a segunda vez seguida que o BB lidera a lista, que leva em consideração o ativo total das instituições da região. Os cinco bancos mais bem posicionados no ranking são brasileiros. O levantamento completo está na edição de outubro da revista, que chega às bancas no próximo dia 11.

Os ativos do Banco do Brasil, que lhe renderam a liderança do ranking, somaram mais de US$ 492 bilhões no primeiro semestre, crescimento de 35,8% em relação ao mesmo período do ano passado. O BB possui uma carteira de crédito de US$ 185 bilhões, o equivalente a 13% de todos os bancos da América Latina. O lucro no 1º semestre deste ano foi superior a US$ 3 bilhões, o maior da América Latina.

A lista dos cinco maiores bancos por ativo se completa com Itaú Unibanco (US$ 480,6 bilhões), Bradesco (US$ 432,6 bilhões), Caixa Econômica Federal (US$ 293,4 bilhões) e Santander Brasil (US$ 270,5 bilhões). Para a elaboração do ranking, foram contabilizados os ativos totais dos bancos em dólares, com informações correspondentes ao mês de junho de 2011.

Além dos cinco primeiros colocados, o Brasil teve 74 bancos listados entre os 250 maiores, mais do que o dobro do México (30), segundo país em número de instituições presentes no estudo. No total, 17 países tiveram ao menos uma instituição entre as 250 maiores da América Latina.

Sobre a Spring Editora
A Spring Editora, sob direção de José Roberto Maluf, é responsável pela versão nacional da ROLLING STONE, conhecida internacionalmente, além das revistas AMÉRICAECONOMIA, ESPN, AERO MAGAZINE, DOCOL, OAS, DAY BY DAY, VOETRIP e ABECS. Desde 2008, representa a Mídia de Bordo TRIP, que desenvolve conteúdo e ações de marketing personalizados e segmentados para o público da TRIP Linhas Aéreas, a maior companhia regional da América do Sul.

GALERIA DE FOTOS ABAV 2011

Presidente da Bito, Salvador Saladino

Diretora de vendas do grupo SERHS, Mariana Mello e o representante do SERHS para o RJ,Minas e ES

, Mário Gomes.

GALERIA DE FOTOS ABAV 2011- DEPUTADO FEDERAL AFONSO HAMM, PRESIDENTE DA ABIH NACIONAL, FERMI TORQUATO E MINISTRO DO TURSIMO, GASTÃO VIEIRA NA ABERTURA DA FEIRA DAS AMÉRICAS

Gramado é a Melhor Cidade Turística do Brasil




A cidade serrana do Sul do país recebeu dois títulos importantes durante o 11º Prêmio “O Melhor de Viagem e Turismo – A Escolha do Leitor”, consagrando Gramado marco e referência do turismo no Brasil
Em dia de festa, Gramado entra mais uma vez para a história do turismo no Brasil, pois na noite desta quarta-feira (19), a cidade serrana do Sul do país consagrou-se como marco e referência para o Brasil. Gramado, berço do turismo do Rio Grande do Sul, participou mais uma vez do Prêmio “O Melhor de Viagem e Turismo”, que visa enaltecer os destinos turísticos mais lembrados pelos leitores da revista, elaborada pela Editora Abril S/A.
Durante coquetel para 700 convidados no Morro da Urca, no Rio de Janeiro, foram premiadas 33 categorias mapeando as principais tendências do setor turístico brasileiro. Pela primeira vez, a eleição contou com a participação do Ibope, que desenvolveu a metodologia do processo de votação e a contagem dos votos. Os leitores de Viagem e Turismo que responderam à pesquisa puderam avaliar os destinos e serviços que já haviam testado em suas viagens.
E foi nesta 11° edição do evento que Gramado firmou-se mais uma vez como destaque nacional. O Prefeito de Gramado, Nestor Tissot, e a Secretária de Turismo, Rosa Helena Volk, participaram da solenidade e estão trazendo de volta para a Cidade Jardim das Hortênsias, dois títulos: Melhor Cidade Turística e Melhor Destino de Inverno do Brasil.
“Este prêmio coroa todo o trabalho que vem sendo desenvolvido em nosso município, que tem sua economia voltada para o turismo. Este é o resultado de um trabalho contínuo iniciado já em antigas Administrações. Nossa meta é manter o patamar turístico de Gramado e nos empenharmos pelo seu crescimento”, destacou a Secretária Rosa Helena.
O Prefeito Nestor Tissot, muito emocionado, recebeu os títulos demonstrando seu amor à cidade de Gramado dizendo que este foi um ponto marcante para o município e para a Administração. “Ficamos extremamente felizes com mais estes dois títulos. Isso mostra que nossa cidade passa para o turista uma excelente imagem, visto que a premiação foi baseada em pesquisa realizada com leitores da Revista Viagem e Turismo que já visitaram nossa cidade. Temos convicção que estamos trabalhando no caminho certo, consagrando Gramado a cidade top do turismo brasileiro”, disse o Prefeito.
Gramado concorreu ao prêmio de Melhor Cidade Turística do Brasil junto com Florianópolis (SC), Fortaleza (CE), São Paulo (SP) e Rio de Janeiro (RJ) e ao prêmio de Melhor Destino de Inverno, junto com Campos do Jordão (SP), Curitiba (PR), São Joaquim (SC) e Monte Verde (MG). Mais informações sobre a premiação no site www.viajeaqui.com.br.
Gramado participou também, durante a Feira das Américas – ABAV, de uma reunião dos 65 Destinos Indutores do Turismo, indicados pelo Ministério do Turismo, onde os representantes dos Destinos tiveram oportunidade de trocar ideias e formatar estratégias de marketing turístico.
Durante a reunião, o Ministro do Turismo, Gastão Vieira, destacou que pretende dar continuidade ao trabalho que vinha sendo desenvolvido junto aos 65 Destinos Indutores e lançou o novo portal da Embratur, no qual os municípios participantes terão espaço especial para divulgação de suas atividades e em breve contará com link direto para os sites de cada cidade que pertence a entidade.

Operadores fazem balanço da Feira das Américas

A oportunidade de receber os agentes de viagem é, para os expositores, a garantia de futuros bons negócios. Essa expectativa está sendo alcançada durante o 39º Congresso Brasileiro de Agências de Viagens e Feira das Américas – Feira das Américas Abav 2011, no Rio de Janeiro, que recebe cerca de 24 mil visitantes e 700 empresas de turismo que buscam a visibilidade e novos contatos.

Para André Gonzaga, gerente de marketing da CVC, a maior operadora de viagens da América Latina, estar próximo dos concorrentes e ter sua marca vista pelos agentes de viagem é o que garante o sucesso do investimento na exposição. Acostumada a participar do evento, a gerente Gilca Scoralick, da operadora Visual Turismo, percebeu que o movimento deste ano está melhor que o ano passado. Ela elogiou o espaço reservado para o expositor associado da Associação Brasileira das Operadoras de Turismo – Braztoa ficou mais visível e organizado. "As operadoras estão com espaço muito bom, além de um corredor bem movimentado e isso ajudou as agências ganharem confiança dos agentes de viagem", disse.
Segundo o operador Jorge Castro, da Shangri-La, nos dois primeiros dias de Feira das Américas, foram recebidos cerca de mil a 1.500 visitantes no seu estande. A operadora, que também faz parte da Braztoa, está pela primeira vez no evento. Ainda sobre o interesse do público nos negócios com as operadoras, o gerente geral da Ancoradouro confirma que a movimentação tem sido intensa. "Só no segundo dia, entreguei mais de 200 cartões. Não tenho mais nenhum", disse.

O diretor da Bancorbrás, Carlos Eduardo Pereira, aproveitou a Feira das Américas para fortalecer o relacionamento com hoteleiros e fechar contratos para o Clube de Viagens mantido pela operadora. "Temos uns sete ou oito contratos praticamente fechados com algumas redes de hotéis", afirma. O gerente de Marketing, Jorge Alexandre Machado, também da Bancorbrás lamentou não ter tido a chance de participar das oficinas e paineis do congresso. "Nós também gostaríamos de estar lá, mas os horários atrapalharam a nossa ida."

O objetivo das operadoras na feira é aumentar a visibilidade e a possibilidade de novos contatos e de firmar futuras parcerias. Para a Visual Turismo, o mais importante foi passar a credibilidade da marca e fortalecer o nome entre os operadores cariocas. "Temos 25 anos de trabalho em São Paulo e buscamos no Rio agentes para futuros negócios na cidade. Foi importante estar na Abav 2011 para consolidar esta possibilidade", reforçou Gilca, que está pela segunda vez na Feira da Abav.

Nesta sexta (21/10), a expectativa dos operadores ainda era de aumento no interesses dos agentes. "Espero ter um movimento igual ou superior, mas a nossa expectativa já foi alcançada", relata Fernando da agência Ancoradouro.

Locadoras de Automóveis fomentam negócios na Abav 2001

Serviço essencial para agentes de viagens e operadores de turismo, o segmento de locação de automóveis marca presença e mostra as novidades no 39º Congresso Brasileiro de Agências de Viagens e Feira das Américas – Abav 2011 que termina no dia 21 de outubro, no Riocentro, Rio de Janeiro.

Segundo pesquisa da Associação Brasileira de Agências de Viagens Corporativas (Abracorp), somente 2% da arrecadação de uma agência é proveniente de serviços de locação de automóveis. Isso aponta uma oportunidade que pode ser melhor trabalhada pelos profissionais do trade. Preocupadas com esses números, empresas do setor de aluguel de carros escolheram a Feira das Américas com a finalidade de arrecadar novos clientes corporativos, promover fidelização e orientar os profissionais sobre seus novos produtos e campanhas.

A Localiza, que expõe no evento há 19 anos, está com um estande com cerca de 100 metros quadrados, localizado no Pavilhão 4. A empresa reformulou sua estratégia de marketing e trouxe para Feira um carro esportivo automático, seu recente lançamento para locações. Além disso, preparou para os seus visitantes uma atividade tecnológica interativa, onde o mesmo participa de um jogo que tem como intuito um treinamento rápido sobre argumentos de vendas.

“Ao participar da atividade, a pessoa testa seus conhecimentos de uma forma lúdica e potencializa suas habilidades para o momento de captar um futuro cliente”, explica a gerente de Canais de Distribuição, Cristina Vaz. “Nossa estratégia está sendo muito positiva. Recebemos muitos profissionais que são nossos parceiros do trade e assim esperamos aumentar a porcentagem de negócios referentes ao aluguel de carros no mercado de turismo”, completa.

Outra empresa de aluguel de carros presente nesta edição é a Movida, relativamente nova no mercado. “Em outubro de 2006, a Movida foi lançada no mercado, exatamente na Abav. Hoje, a nossa marca-conceito que tem um perfil jovem e voltado para as empresas, tem entre nossos clientes 70% de corporativo e 30% de pessoas físicas”, contou a diretora de Marketing e Corporativo, Lucila Castro. Com bases firmes na transparência e sustentabilidade, a empresa expõe o programa CarbonFree, que tange a neutralização de CO² emitidos pelos veículos alugados com o plantio de árvores. A diretora considera a feira fundamental para a ampliação dos negócios. “Mantemos sempre o nosso estande na Abav, pois aqui reforçamos o contato com nossos clientes”, garante a executiva.

A tradicional Unidas, fundada há 26 anos, montou em seu estande um Game Show interativo para testar os conhecimentos dos agentes sobre o seu portal de reservas online. Além de jogar, os visitantes vão conhecer as campanhas e promoções da organização.

A Hertz promove sua ação de relacionamento no espaço compartilhado da SP Turismo e Convention Bureau de São Paulo e montou para seu visitante o Fun Click, uma interessante brincadeira onde o agente tem sua imagem registrada por um fotógrafo e recebe, na hora, uma fotomontagem em um carro esportivo tendo como fundo temas da cidade de São Paulo.

Feira das Américas recebe mais de 23 mil profissionais do turismo




Este ano mais de 23 mil pessoas participaram da feira e do congresso da ABAV e o Destino Iguaçu distribui mais de 2 mil kits com material institucinal

A Feira das Américas, promovida pela Associação Brasileira de Agentes de Viagem/ABAV, realizada juntamente com o 39º Congresso da ABAV 2011, tem a finalidade de proporcionar aos expositores novos negócios para o setor de turismo. Aproveitando a aportunidade, cerca de 20 empresas de Foz do Iguaçu/PR e Puerto Iguazu/AR estavam representando o Destino Iguaçu e receberam no estande Foz do Iguaçu Destino do Mundo centenas de agentes de viagem e operadores de turismo para a troca de cartões e estreitar o relacionamento ou fazer novos contatos. Este ano a feira recebeu mais de 23 mil visitantes entre agentes de viagem, operadores de turismo e imprensa de diferentes lugares do Brasil e exeterior.

Durante a feira o Destino Iguaçu também promoveu diversas ações, entre elas uma caminhada pelas ruas do centro de exposições do Rio Centro com o objetivo de divulgar a campanha Vote Cataratas, que encerra dia 11 de novembro e que vai eleger as Novas 7 Maravilhas da Natureza. A caminhada contou com a participação de empresários, executivos e lideranças do setor de turismo de Foz do Iguaçu, além de representantes dos estados do Sul e a imprensa especializada. “Incentivamos a votação por celular durante as reuniões que participamos durante a ABAV e tivemos uma resposta imediata, pois as pessoas pegavam seus aparelhos e faziam a votação no mesmo instante”, informa o secretário Municipal de Turismo, Felipe Gonzalez.

Negócios – Os executivos e empresários de turismo de Foz do Iguaçu, Paraguai e Argentina fizeram novos contatos ou reafirmaram os já existente, pois a Feira das Américas concentra empresas nacionais e internacionais, como operadoras de turismo, companhias aéreas, associações de diferentes segmentos.

A edição deste ano contou com 822 expositores que trouxeram pacotes e ofereceram novas possibilidades para a comercialização dos destino, que também agregou empresas de novos segmentos, como foi de carros para o setor. “Na feira temos a oportunidade de conversar e vender nosso produtos de forma ampla, pois as empresas estão disponiveis num único local, além do nosso destino poder comercializar diretamente com os agentes de viagem”, decalrou a gerente comercial Loi Suites Hotel, Irene de Oliveira.

Novos voos – A Feira das Américas também foi cenário para a realização de reuniões entre a Gestão Integrada do Destino Iguaçu e companhias aérea. O assunto proposta em pauta foi a busca de novos voos e novas rotas. Coordenadas pelo Iguassu Convention em Visitors Bureau, através do vice-presidente, Enio Edit , foi feito encontros com as companhias brasileiras e extrangeiras, como a LAN Airlines.

Atualmente a LAN voo com 4 voos semanais entre Foz do Iguaçu e Lima/Peru, com uma ocupação de 65% nos assentos, porém o Destino Iguaçu propõe voos e mansi, pois existe demanda, uma vez que Lima é um portão de entrada para outros paises da Europa e Americas. “Também propomos o aumento de aeronave e novos voos para a Tam, Trip, Azul, Gol, pois acreditamos que existe uma demanda e temos que estarmos preparados para a Copa 2014 e Olimpiadas 2016”, defende Enio Eidt. (Texto e Foto: Silvana Canal)


CANNAL DE COMUNICAÇÃO
Silvana Canal

CVC LANÇA PROMOÇÃO CONTAGEM REGRESSIVA

A operadora CVC aproveita o encerramento da ABAV 2011 para antecipar uma grande campanha de vendas que terá início amanhã, sábado (22). É a promoção “Contagem Regressiva CVC”, que promoverá roteiros nacionais, internacionais e marítimos com preços promocionais para o Natal, Réveillon, Férias e Carnaval 2012.

A campanha prevê anúncios nos principais veículos de comunicação do País, entre sites, revistas, jornais e televisão. Criada pela agência Publicis Red Lion sob a supervisão do diretor de marketing da CVC, Fabiano Ferreira, a campanha promocional chama a atenção para a compra antecipada e a chegada do 13º salário, que deve aquecer o mercado de viagens nos próximos meses.

Entre os principais produtos, o destaque vai para os roteiros de Natal e Réveillon no Nordeste brasileiro como por exemplo Porto Seguro, Fortaleza, Natal, Recife, Maceió, Salvador, entre outras cidades. A Serra Gaúcha, no Sul do Brasil, também está no topo da lista de preferência dos brasileiros para as festas de final de ano, principalmente por conta do Natal Luz. Sem falar no Rio de Janeiro e nas praias de Florianópolis e Balneário Camboriú.

No exterior, vale destacar destinos como Buenos Aires, Cancun, Punta Cana, Nova York, Paris, Londres e Roma, além dos circuitos europeus, todos com preços promocionais e pagamento em até 10x sem juros.

ABAV/RJ homenageia Adalcy Santos da Riotravel

No próximo dia 28, a Associação Brasileira das Agências de Viagens do Rio de Janeiro (ABAV/RJ) vai conceder a Adalcy Santos, da Riotravel, o título de sócio benemérito da entidade. A ideia é homenagear o agente de viagens por sua longa carreira e forte representatividade no setor de agenciamento de viagens.

Proprietário há 28 anos da Riotravel, operadora de turismo atuante no mercado de corporativo, Adalcy também é membro da ABRACORP, entidade da qual foi vice-presidente por duas vezes, além de fazer parte do Conselho de Ética, Conciliação e Arbitragem da ABAV/RJ.

O título será entregue durante a posse do novo presidente da ABAV/RJ, George Irmes, que vai acontecer às 18h:30, no restaurante Aspargus, no centro do Rio de Janeiro.

Estratégias para atender o turista internacional

Consultora da Abav 2011 diz que conhecer o perfil do visitante é fundamental para superar nortear oferta turística

Conhecer o perfil e as expectativas do turista estrangeiro faz parte da estratégia do “ter o que oferecer e saber oferecer”. O alerta foi dado pela jornalista e consultora de marketing Sarah Albrecht durante a oficina “O seu negócio conhece o perfil do viajante estrangeiro?”, durante o 39° Congresso da Associação Brasileira das Agências de Viagens e Feira das Américas – Abav 2011, que termina nesta sexta-feira (21/10), no Riocentro, Rio de Janeiro.

Para ela, é fundamental que o mercado de turismo aproveite o bom momento vivido pelo Brasil no exterior para construir uma relação de confiança com o turista estrangeiro. “Por meio da análise desse perfil, é possível montar roteiros atrativos, correlatos ao que o turista espera da sua experiência por aqui”, explicou.

Fugir de clichês, explorar a cultura brasileira e chamar a atenção para o que o mundo ainda não conhece, que vai além do Rio de Janeiro é um diferencial. “É preciso estratégia para ter o que oferecer, montando roteiros adequados, qualificando a mão-de-obra e dispondo de ofertas que cumpram com as expectativas, além de saber divulgar os produtos nacionais”, afirmou Sarah.

Dominar idiomas e estudar sobre outras culturas, segundo a consultora, possibilitará ao brasileiro responder à altura as expectativas do turista.
“Além de eliminar o que temos de negativo, potencializando o que temos de positivo, nosso profissional de turismo precisa desenvolver habilidades de competência intercultural, a capacidade de interagir com pessoas de diferentes formações culturais, respeitando as diferenças.”

Ausência de compromisso e jeitinho brasileiro devem ser eliminados, pois gera grande problema nos negócios de qualquer natureza. Características conhecidas como inerentes ao brasileiro, como simpatia, alegria, hospitalidade, ausência de preconceito religioso e de rivais internacionais são, na avaliação de Sarah, pontos positivos a serem reforçados.

Novos rumos para o turismo de São Luís

Marca turística e novo posicionamento de marketing foram divulgados pela Secretaria Municipal de Turismo de São Luís na ABAV. Solenidade de lançamento contou com a presença de empresários e autoridades do setor turístico nacional

São Luís, cidade Patrimônio Mundial, lançou oficialmente no mercado nacional a sua marca turística e o seu plano de marketing intitulado Plano São Luís – Promovendo a Cidade, cujo objetivo é posicionar o destino turístico no mercado nacional. Em um coquetel realizado na tarde desta quinta-feira (20), no estande de São Luís na Feira das Américas – ABAV, aproximadamente 300 pessoas puderam conhecer o conceito criativo da marca turística, e as diretrizes e desafios do plano de marketing que pretende atrair mais turistas à cidade até 2016. “Diagnosticamos os mercados prioritários e desenvolvemos novas estratégias e produtos turísticos. Não queremos apenas vender São Luís como porta de entrada dos Lençóis Maranhenses e como um destino do Nordeste, mas também do Norte. Queremos destacar aspectos culturais, históricos e gastronômicos de São Luís”, revelou Liviomar Macatrão, secretário Municipal de Turismo de São Luís, durante o evento.

Criado para orientar todo o setor turístico do município e do Brasil, o Plano Estratégico de Desenvolvimento e Implementação de Marketing Turístico foi desenvolvido pelo Consórcio Máquina da Notícia – Chias Marketing e conta com metas que prevêem um aumento de 6% ao ano o número de turistas que visitam a cidade, chegando a 2,2 milhões até 2016. O plano define, ainda, como meta, o incremento de 20% ao ano o uso das estruturas hoteleiras da capital do estado do Maranhão, que em 2012 completa 400 anos.

Durante a solenidade, o secretário Liviomar Macatrão presenteou o presidente da Embratur, Flávio Dino, também maranhense, e o secretário de Turismo do Estado do Maranhão, Jura Filho, com um exemplar de luxo da marca turística de São Luís. Na ocasião, Flávio Dino parabenizou a ação e destacou a importância do plano para o turismo de São Luís. “Estamos vivendo um momento que demanda este tipo de atuação, tanto pelos 400 anos da cidade, comemorados no ano que vem, quanto pela grande exposição mundial do país”, declarou o presidente da Embratur.

O Plano São Luís – Promovendo a cidade conta com ações que incluem divulgação promocional, sensibilização da cadeia produtiva de São Luís e promoção nos principais mercados emissores. Dividido em três macroprogramas – Identidade turística, Sensibilização e Promoção, e Monitoramento – o Plano São Luís apresenta ao mercado nacional também a Marca Turística do destino São Luís, criada pela agência carioca de design Tecnopop, a partir de uma Concorrência Nacional Aberta voltada para designers e diretores de arte de todo o Brasil, promovida pela Prefeitura de São Luís no último ano. “A Marca São Luís chega para mostrar que somos um destino turístico competitivo, mais dinâmico, eficaz e moderno, pronto para receber os mais variados tipos de turistas”, completa Macatrão.

Novos voos

A malha aérea de São Luís contará com um incremento nos próximos dias, com a chegada de um novo voo da companhia aérea Azul, a partir do dia 28 de outubro, ligando São Luís ao Recife. “Estamos estudando uma nova operação com a companhia para Salvador, e estamos negociando um voo para atender ao mercado internacional, ligando Itália, Portugal e São Luís”, revelou Liviomar Macatrão.

São Luís dispõe de voos diretos para São Paulo, Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Brasília, Teresina, Belém e Teresina.

Estande São Luís

Localizado ao lado do estande do Maranhão, no Pavilhão 3 da Feira das Américas – ABAV, o estande de São Luís foi desenvolvido pela Tecnopop, criadora da Marca São Luís, a partir de orientações determinadas pelo Consórcio Máquina da Notícia – Chias Marketing por meio do Plano São Luís – Promovendo a cidade. O estande tem 60m² e conta com imagens exclusivas de produtos e segmentos turísticos da cidade de São Luís, além de aplicações criativas dos elementos da Marca São Luís, criadas a partir de um conceito visual exclusivo para a ocasião.

Quem passa pelo estande de São Luís pode conhecer um pouco do melhor de São Luís: sua cultura, riqueza histórica, patrimônio, identidade, gastronomia e artesanato, que proporcionam aos turistas uma experiência única. Entre as ações realizadas no estande estão: distribuição de brindes e de material promocional, orientações ao trade turístico e à imprensa, e degustação de iguarias da região, como o Guaraná Jesus e o Doce de Espécie.

Visitantes e expositores avaliam positivamente Abav 2011




Estrutura dos estantes, variedade de empresas expositoras e novo horário do congresso foram pontos que mereceram destaque

O 39º Congresso Brasileiro de Agências de Viagens e Feira das Américas – Abav 2011 trouxe para o Riocentro, no Rio de Janeiro, um mundo de novidades que irão nortear o mercado de viagem e lazer nas próximas temporadas. Expositores espalhados por quase 16 mil metros quadrados em três pavilhões utilizaram dos mais variados recursos para atrair a atenção dos visitantes.

A tecnologia foi um destaque. Simuladores, projeções em 3D e até hologramas foram utilizados para reproduzir paisagens e fazer com que a promoção dos destinos turísticos fosse o mais atrativa possível para o agente de viagem. No estande de Mato Grosso do Sul uma grande tela touch de aproximadamente 45´´ fotografava o visitante e imediatamente enviava o registro por e-mail. Já a Secretaria de Esporte, Lazer e Turismo de São Paulo lançou mão de um holograma para passar imagens de destinos turísticos, como o circuito das Cavernas da Mata Atlântica, inserida na fronteira com o Estado do Paraná, região do Vale do Ribeira.

O investimento foi recompensado. Nadir Debenetti Baseggio, diretora da Viaggiotur, ressaltou a boa organização do evento, que na sua opinião, favoreceu os negócios. “Todos ficam muito mais dispostos a fazer negócio. Dessa vez eu tive uma ótima experiência desde o meu embarque no Rio Grande do Sul. O espaço esse ano está lindo e bem projetado”, afirmou a gaúcha.

Mudança de horário gera polêmica

Para o agente de viagem Rodrigo Vieira, a Abav 2011 está mais estruturada e organizada a cada ano. Ele, que já participou das últimas três edições, destacou como diferencial a mudança no horário das oficinas, que, este ano, aconteceram simultaneamente à Feira das Américas. “Esse formato foi muito positivo, pois facilitou o acesso ao conteúdo oferecido, de extrema qualidade para os agentes de viagem.”



Vânia Climinacio, diretora da Paraná Turismo, participa da Feira desde a 1ª edição. “A Abav é uma vitrine. Se o destino não está presente aqui, ele não é lembrado lá fora”.



Paulo Leite, gerente de vendas para América do Sul da Hotelera Posadas, não achou produtivo abrir os portões mais cedo, mesmo assim não foi algo que atrapalhou a participação de sua empresa. “O nosso objetivo principal na feira foi divulgar nossos novos empreendimentos e fazer contatos, pois isso gera bons frutos. E saio daqui com a certeza de ter feito bons negócios.”



Outra a criticar sobre o horário foi a gerente de eventos da Unidas, Elaine Souza. ”O horário não ficou bom. Quando o evento está a todo o vapor a gente tem que fechar.”

Qualidade do público agrada expositores

Isabel de Souza, Coordenadora da Divisão de Promoções da Secretaria de Turismo do Rio Grande do Sul (Setur) participa da Feira das Américas desde 1987, ano da 15ª edição. Neste ano, ela constatou maior participação dos agentes de viagens, além da utilização de uma linguagem mais enxuta nos pavilhões e estandes que, na sua avaliação estavam nivelados em tamanho e investimento.



Participando da Abav desde a 5ª edição, Eduardo Simon, da Secretaria de Turismo do Estado de Santa Catarina (Santur), qualificou o público formado por agentes de viagens, operadores e imprensa especializada como o ponto mais positivo da feira. A mudança de horário, segundo ele, foi muito benéfica.



Variedade de empresas expositoras



Além dos expositores, representantes de todas regiões do Brasil e de 45 países, muitos estrangeiros passaram pela feira. O português Carlos Ribeiro, da Across Luxury Travel, afirmou que evento é uma ótima oportunidade de fazer negócios. “Em 2009, estive aqui como expositor. Mesmo tendo bons resultados na edição passada, optei por participar apenas como visitante para ter mais mobilidade. Aqui temos oportunidades de fazer bons negócios com empresas brasileiras e do exterior. Destaco a grande variedade de empresas presente”, disse.



A diversidade de fornecedores do setor também foi um dos destaques para o mineiro Marcelo Pereira, da consolidadora Tour Star. “A empresa sempre manda representantes para fazer negócios na Feira. O evento é uma ótima oportunidade para negociação de grupos. É possível encontrar todas as fornecedoras, no meu caso companhias aéreas, reunidas no mesmo local. Isso tudo possibilita negócios com condições extraordinárias”, afirmou.

De olho na nova mulher da Classe C

O perfil da mulher da classe C no Brasil mudou e várias marcas estão apostando nesse poder de consumo em suas estratégias de posicionamento. Consideradas “as poderosas da nova classe média brasileira”, as mulheres da classe C movimentaram 19,7 bilhões de reais em produtos de beleza em 2010 – um aumento de 228% em relação a 2002, segundo um estudo realizado pela Abril Mídia em parceria com o Data Popular.

As mulheres da classe C também estão consumindo mais, estudando mais e conquistando melhores postos de trabalho do que os homens. De acordo com a pesquisa, enquanto as mulheres aumentaram sua renda em 78% entre 2002 e 2010, os homens da classe C tiveram um aumento de 40% no mesmo período. Em vista desse mercado, muitas marcas estão desenvolvendo produtos voltados para essa nova mulher, que está em busca de aprimoramento profissional e investe mais em moda e beleza. A marca de roupa feminina Criativa é uma dessas empresas. A marca está focada na mulher da classe C, produzindo coleções voltadas para a mulher que prima pelo bem-estar e boa aparência e quer vestir-se com elegância e conforto. A marca, que está no mercado desde 1986, aposta em tecidos leves e cortes que tragam ao visual uma mulher mais comportada, sofisticada e com atitude.

Outro dado apontado pela pesquisa da Abril/Data Popular é o aumento do consumo para o trabalho: 60% das mulheres com carteira assinada compram roupas especiais para trabalhar. É nesse público que a Criativa aposta, com coleções desenvolvidas para as mulheres entre 30 e 50 anos, que primam por peças práticas, mas com detalhes diferenciados.

A Criativa investe ainda no aspecto de que essas mulheres da classe C procuram representar no vestuário que ascenderam profissionalmente e que são mais independentes, tendo em vista que estão comprando mais por prazer, saindo das necessidades básicas. Assim, a marca apresenta nas coleções peças mais clássicas, como camisas e pólos, mas também detalhes que diferenciam essa nova mulher, como brilhos discretos, e decorações de bom gosto.

ABAV 2011 CRESCE 20% EM TRÊS ANOS E JÁ CONFIRMA DATA PARA EDIÇÃO DE 2012




Edição do próximo ano será em 24, 25 e 26 de outubro

A Feira das Américas – Abav 2011 cresceu quase 20% neste triênio. A edição do evento, que foi realizada de 19 a 21 de outubro, no Rio de Janeiro, teve 822 expositores. Mesmo com a crise econômica mundial, em 2011, a associação comercializou mais 85 espaços na maior feira de turismo da América Latina.



O número de visitantes também cresceu em relação aos anos anteriores. Até às 15h da sexta-feira (21/10), 23.712 pessoas estiveram na feira. Mesmo sendo um dado parcial, esse número é superior ao total de 2009, quando o evento recebeu 23.671 visitantes.



A participação internacional também aumentou. 45 paises estiveram presentes na feira. Entre as participações, tiveram destaque a visita de gestores e representantes políticos como o governador da Flórida, Rick Scott, e o Cônsul do México no Brasil, Armando Arriziola.



Mudanças para 2012



A Feira das Américas – ABAV 2012 e o 40º Congresso Brasileiro da ABAV serão realizados nos dias 24, 25 e 26 de outubro, no Riocentro, no Rio de Janeiro. O presidente da ABAV Nacional, Carlos Alberto Amorim Ferreira, revelou mudanças na infraestrutura do local que deverão aumentar o tempo de permanência dos visitantes na área dos estandes.



“O Riocentro passará por uma grande reforma. As novas instalações permitirão que o congresso seja realizado em salas dentro dos pavilhões de exposição. Com menos distâncias nas áreas úteis, os visitantes terão maior comodidade. O pavilhão 5 – mais afastado dos demais – deverá receber apenas a cerimônia de abertura”, previu o presidente da ABAV Nacional na coletiva de imprensa que encerrou o evento.



O presidente defendeu a importância de manter o evento no eixo Rio - São Paulo. “Começamos a organizar cada edição dos nossos eventos com muita antecedência. Feiras e congressos itinerantes são vulneráveis a política regional e as diferenças estruturais de cada estado”, disse ele. Assistindo a coletiva, o diretor do Iccabav, Antonio Azevedo candidato da presidencia da ABAV nacional.

ABAV 2011: CVC E LOCALIZA LANÇAM ROTEIRO COM CARRO INCLUÍDO




Operadora fecha parceria com locadora de veículos e lança pacotes de viagens para toda temporada de verão que já incluem o aluguel do carro


Fernando Del Cistia, gerente sênior CVC para Locação de Carro,s anuncia novidade com equipe Localiza no estande CVC na ABAV - Airton Camargo e Augusto Bezerra, gerentes regionais de vendas, e Cristina Vaz, gerente de canais de distribuição

A operadora CVC e a Localiza Rent a Car estarão juntas durante todo o verão 2011/2012 para mais uma grande parceria que trará ao mercado um pacote de viagem ainda mais personalizado e completo, que já inclui o aluguel de carro e toda a assistência da maior operadora de turismo das Américas.

A novidade foi anunciada nesta tarde pelo gerente sênior da CVC para o produto Locação de Carros, Fernando Del Cistia, durante o último dia da Feira das Américas - ABAV 2011, no Rio de Janeiro. “Este produto já está à disposição dos agentes de viagens de todo o Brasil, com preços promocionais e pagamento em até 10 vezes sem juros. Além desse produto, estamos preparando outras novidades em roteiros para o verão 2012 que deverão ser anunciadas nas próximas semanas”, diz Del Cistia.

A promoção é válida para os fretamentos CVC com saídas de São Paulo, entre outubro de 2011 e o Carnaval 2012. O novo pacote de viagem, de oito dias e sete noites, inclui passagens aéreas, hospedagem nos melhores hotéis, assistência CVC nos destinos e ainda um veículo Localiza Rent a Car do “Grupo C”, já com ar condicionado, direção hidráulica, vidros e travas elétricas e seguro total.

Os destinos válidos para esta promoção são: Fortaleza, Natal, Serra Gaúcha, Porto Seguro, Costa do Sauípe, Maceió, Porto de Galinhas, além dos roteiros Natal com Pipa e Fortaleza com Canoa Quebrada.

Os roteiros já estão disponíveis para vendas em todas as lojas CVC e nos 8.000 agentes de viagens credenciados. Mais informações em www.agentescvc.com.br

sexta-feira, 21 de outubro de 2011

RN MARCA PRESENÇA NO CONGRESSO DA ABAV 2011

Veja quem esteve presente no evento, veja galeria de fotos de autoridades vips do RN e de todo o Brasil, agentes de viagens de Natal, hoteleiros, jornalistas.














Abav 2011: Turismo de Saúde movimenta US$ 60 bilhões no mundo

Mariana Palha, co-fundadora e diretora da Medical Travel Brasil e criadora do projeto da primeira plataforma de turismo na saúde privada do Brasil, a BrazilHealth, apresentou uma nova oportunidade no mercado de turismo: o segmento saúde. O tema foi discutido no 39⁰ Congresso Brasileiro de Agências de Viagens – Abav 2011.

É um mercado que, atualmente, movimenta cerca de US$ 60 bilhões em todo o mundo e, segundo Palha, é um bolo que o Brasil está deixando de ganhar sua fatia. A intenção do BrazilHealth é promover o Brasil como um país de excelência em saúde. "Muitos hospitais, principalmente em São Paulo, buscam suas expansões para abocanhar essa fatia e, só neste ano e no ano, a estimativa é de R$ 1 bi em investimentos em expansão dos hospitais".

Segundo a palestrante, para a implantação desse projeto no País, o Ministério da Saúde e o Ministério do Turismo, pela primeira vez, dialogaram para encontrar viabilidade neste projeto. “Esse é um mercado que cresce no mundo todo e que o Brasil tem potencial”, afirmou.

É um conteúdo novo e, segundo a palestrante, polêmico no meio médico. "Para os médicos brasileiros, o turismo é voltado apenas para o lazer. Mas nós, que trabalhamos com isso, sabemos que não é e que pode ser lucrativo", ressalta. O mercado do turismo de saúde, ou turismo médico, abrange tanto o turista regional quanto o internacional. "Paciente de todo o mundo, principalmente os americanos e canadenses, buscam tratamentos em outros lugares por causa do alto custo da rede médica de seus países e por não terem planos de saúde. No Brasil, os americanos conseguiriam economizar cerca de 50% com tratamentos médicos, por exemplo", esclarece Mariana.

O paciente turista gasta o dobro que um turista comum, além disso, os tratamentos são pagos como particulares. "Os médicos ganham mais, os hospitais ganham mais, a rede de saúde brasileira lucra". Além disso, os hospitais que terão a chance de entrar nessa rota, precisarão ter certificado internacional conhecido como Acreditação Hospitalar.

Além dos investimentos, existem desafios que precisam ser superados para que este projeto seja sucesso no Brasil, como por exemplo, a preocupação com a qualidade da medicina oferecida, a logística, desde a chegada até a saída, incluindo um follow up desse paciente.

Dentre os tratamentos mais procurados pelo paciente turista são: plástica, odontologia, cardiologia, clínica médica e cirurgia de estômago. "No Canadá, um paciente que precisa de cirurgia bariátrica (de estômago) pode esperar até cinco anos. Isso pode ser um atrativo para o paciente vir para o Brasil", acredita Mariana que vai além: "Por que não fazer uma parceria com uma clínica de plástica ou de odontologia, por exemplo, oferecendo estes serviços como um diferencial da sua agência?".

Uma das preocupações dos agentes de viagens presentes foi a possibilidade desse projeto saturar os atendimentos na rede de saúde brasileira. "Na conversa com os ministros da Saúde Temporão (ex-ministro) e Padilha (atual), essa foi a maior preocupação. Mas a ideia é garantir a lucratividade dos hospitais com dinheiro estrangeiro que possibilite melhorar a saúde servida para os brasileiros”, informa. Inclusive, tratamentos que exigem transplantes de órgãos não serão aceitos por questões legais. "Órgãos não podem ser vendidos e existe uma fila de brasileiros que não podem ser prejudicados pela busca de estrangeiros", garante.

Outra dúvida do público foi com relação a participação dos agentes na busca por esse público. "A hora certa de entrar em contato é agora, pois a todo momento pacientes do mundo todo procuram preços e oportunidades para se tratarem. A agência que já oferece esse tipo de serviço, adiantando valores, sai na frente e garante fechamento de negócios mais rápido", finaliza.

Cancún encanta pelas belezas naturais e cultura



Praias paradisíacas, flora e fauna exuberante e parques arqueológicos são atrativos para turistas.
O México está movimentado e ganhou grande notoriedade com os Jogos Pan-Americanos 2011, competição que teve início neste fim de semana, em Guadalajara. Para quem não conhece o país e deseja se divertir ou descansar o destino ideal é Cancún, cidade mexicana localizada na costa do estado de Quintana Roo, na península de Yucatan – um dos centros turísticos mais importantes do mundo.
Cancún é uma ilha com mais de 20 quilômetros de extensão que possui praias de águas claras e areias brancas, paraísos difíceis de encontrar. Além das belezas naturais, a região é famosa devido à cultura deixada pelas civilizações pré-colombianas, mais conhecidas como os Maias. As ruínas, a fauna, a flora, os parques e a infra-estrutura turística garantem uma viagem inesquecível.
Os primeiros hotéis surgiram na década de 70 e a cidade ficou dividida em duas áreas – a zona hoteleira e o centro da cidade. Segundo Aldo Siviero, diretor do portal iTrip e vice-presidente da Associação Brasileira de Agências de Viagens (ABAV-RJ), afirma que o clima é outro ponto a favor de Cancún. “De novembro a junho as temperaturas são altas e favorecem o turismo. Entre junho e novembro acontece o período chuvoso, época menos propícia para os visitantes”, destaca.
Na temporada chuvosa o clima é quente, mas há riscos de tempestades fortes e furacões e por isso este período não é recomendado. “Em Cancún o turismo é mais forte na época do Natal, Ano Novo e também na Páscoa. Por isso os pacotes de viagem ficam mais caros, a movimentação é intensa nos hotéis e os gastos com a viagem são maiores. O ideal é se programar com antecedência”, aconselha.
As ofertas coletivas são uma opção vantajosa para as pessoas que sonham em conhecer cada pedacinho deste paraíso. Mais do que mergulhar nas águas transparentes das praias, os visitantes podem conhecer as zonas arqueológicas, como Chichén-Itzá, Xel –Há e X-Caret. “Os turistas são muito bem recebidos e encontram serviços de qualidade e todo apoio que necessitam, como hóteis, spas e outros estabelecimentos de hospedagem”, aponta.
Entre os passeios imperdíveis estão os mergulhos ao redor dos recifes e nas cavernas de água cristalina de Yucatán. As crianças podem mergulhar com snorkel e toda a família pode aproveitar para conhecer o zoológico de Xcaret, com direito a mergulho com os golfinhos. “Os pacotes para Cancún normalmente são de 7 noites e 6 seis dias, com hospedagem e até serviço com tudo incluso (All inclusive) dependendo da escolha”, acrescenta.

Saiba mais no site:
http://www.itrip.com.br

Palestrante que apresenta palestra sobre acessibilidade do turismo no Congresso da ABAV sofre com a falta de acessibilidade no Rio de Janeiro

Apesar de o Brasil ter mais de 28 milhões de pessoas com deficiência, hotéis, meios de transporte e pontos turísticos nacionais não estão preparados para receber esse público. Esses e outros dados foram divulgados na oficina “Adaptabilidade: um viajante diferenciado. Recomendações práticas para hotéis, atrações e companhias aéreas”, ministrada por Ricardo Shimosakai, do blog Turismo Adaptado, nesta sexta-feira, no o 39º Congresso Brasileiro de Agências de Viagens e Feira das Américas – Abav 2011.

“Esse número é equivalente a 1 bilhão de pessoas deficientes no mundo. É um nicho pouco explorado no País, mas que precisa ser levado em consideração o quanto antes, nem que seja somente voltado para o empreendedorismo”, alertou Ricardo, que é cadeirante e já viajou para muitos países.

A informação é o maior presente nesse nicho de mercado, mesmo porque, às vezes, nem o próprio deficiente sabe como utilizar a acessibilidade oferecida pelos poucos hotéis nacionais. Segundo Ricardo, é complicado se sentir seguro num País em que o selo de acessibilidade é usado de forma errada. “Já vi hotéis com o selo sem uma cadeira de banho ou com profissionais orientados a não mexer nos móveis, pensando nos cegos. Sem falar que quando um hotel tem quarto adaptado é somente um”, contou.

O transporte também faz parte do pacote turístico acessível, como ônibus adaptados e metrô com rampa, como as estações de São Paulo. Quando se fala em grandes eventos no Brasil para daqui a cinco anos ao todo é importante destacar também a Paraolimpíada de 2016. Atletas com deficiências diversas delegações esperam encontrar oportunidade de iguais, a começar nos aeroportos que precisarão de profissionais capacitados para atender cadeirantes e pessoas com outros tipos de deficiência vindos em qualquer companhia aérea, além de equipamentos de segurança e locomoção.

Em locais naturais, como os parques, monitores e guias também devem ser preparados para esse atendimento especial, inclusive em locais tombados pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan). “Muitos não sabem, mas o órgão tem uma portaria sobre acessibilidade aos locais tombados. É essencial o portador de deficiência ter autonomia e isso gera qualidade de vida”, comentou Ricardo, alertando. “Não é caro fazer essa adequação, depende mais da boa vontade de todos. Se tivermos qualidade nesse tipo de serviço, mas estrangeiros vão querer conhecer o Brasil”.
Muito simples, Ricardo Shimosakai não comentou em sua palestra, porém o mesmo sofreu ao pegar o ônibus no


Barra First hotel, na Barra para seguir para o Riocentro. Na presença de mais de dez jornalistas, passou pelo constrangimento de ser carregado pelo motorista do ônibus para entrar e seguir para o Riocentro.

Abav 2011 discute a importância da acessibilidade de transporte no RJ

Até a Olimpíada de 2016, o Governo Federal investirá mais de R$ 7 bilhões em corredores exclusivos de ônibus, estações de transferência, terminais e monitoramento de BRT’s (Bus Rapid Transit) para garantir um bom funcionamento do tráfego na cidade do Rio de Janeiro. Durante esse período, a cidade deve receber mais que o dobro de turistas. Para Waldir Peres, superintendente da Agência Metropolitana de Transportes Urbanos da Secretaria de Estado de Transportes, esses investimentos precisam acontecer o quanto antes, já que a frota de carros deve ultrapassar os 3 milhões de veículos de passeio para daqui a cinco anos. O tema foi discutido no 39⁰ Congresso Brasileiro de Agências de Viagens – Abav 2011.

Peres, que ficou à frente da oficina “As Olimpíadas 2016 – A acessibilidade de transporte no Rio de Janeiro impacta o seu negócio”, nesta sexta-feira (21), disse que os agentes de viagens devem enfatizar o meio de transporte na hora da venda de pacotes para os grandes eventos que acontecerão no Brasil, como a própria Olimpíada. Segundo ele, uma prova disso é a exposição de um ônibus da nova frota em frente ao condomínio Novo Leblon, na Barra da Tijuca. “Mais de 500 carros novos, adquiridos ou renovados de trens e metrôs, vão funcionar”, afirmou Peres.

Também está sendo feito um projeto de reestruturação do sistema hidroviário para dar suporte aos projetos olímpicos: novas barcas levarão apenas 12 minutos para atravessar a Baía de Guanabara, três minutos a menos do que levam hoje. Já o Caminho Niemeyer abrigará a Linha 3 do metrô, que vão da Praça Araribóia até o Comperj (Complexo Petroquímico do Rio de Janeiro) em Itaboraí. “Ela terá dois pisos: no primeiro será feito o embarque e no segundo, o desembarque”, descreveu o superintendente.

A visita a favelas pacificadas, como Cantagalo e Complexo do Alemão, também vão integrar o roteiro organizado para os turistas que virão especialmente para a Olimpíada. “O teleférico já inaugurado no Alemão permitirá a visita panorâmica à favela, assim como o elevador do Cantagalo”, lembrou. Outra série de ações é prevista para que haja uma melhor qualidade do ar inspirado e uma paisagem do Rio de Janeiro mais atraente, sem o aspecto amarelado influenciado pela poluição. Para isso, o Governo promoverá passeios turísticos ecológicos para difundir o uso da bicicleta e diminuir o uso diário de carros de passeio, por exemplo.

TEMPORADA 12/13 TERÁ MEGA NAVIO RECÉM-INAUGURADO: O COSTA FAVOLOSA

Além dele, o grupo trará o Costa Serena, o Costa Magica e o Costa Fortuna. Novo em folha, o Favolosa tem como destaques um simulador de golfe, cinema 4D e outras atrações de última geração

São Paulo, outubro de 2011 – A Costa Cruzeiros preparou um presente especial para os hóspedes na temporada 2012/13. Vai trazer à América do Sul seu novo conto de fadas: o navio Costa Favolosa, inaugurado em julho passado. Trata-se de um transatlântico de luxo com menos de um ano de vida, no qual os hóspedes irão aproveitar o que há de mais moderno em entretenimento a bordo em instalações novíssimas.
Além do Costa Favolosa, a estrela inédita da temporada, estarão disponíveis os navios Costa Serena, Costa Magica e Costa Fortuna. “Com conceito de navios-destinos, eles são uma atração em si, com spas de luxo, conforto e amplas cabines, entretenimento de primeira, além de oferecerem opções inusitadas de lazer, esporte, alta gastronomia, atividade de recreação para crianças e jovens e tecnologia de ponta”, destaca Renê Hermann, presidente do grupo para a América do Sul.
Juntos os quatro navios deslocarão cerca de 440.000 mil toneladas – primeira vez que uma companhia traz 4 navios acima de 100.000 mil cada à América do Sul. O quarteto disponibilizará 15% a mais de leitos em relação à temporada 2011/12.
Quem optar pelo Costa Favolosa viajará rumo ao litoral da Bahia. Já o Costa Serena e o Costa Magica farão escalas em Buenos Aires (Argentina) e Punta Del Este (Uruguai). O Costa Fortuna, além de Buenos Aires (Argentina), terá escalas em Montevidéu (Uruguai).
E, mais uma vez, os cruzeiristas que escolherem a Costa Cruzeiros poderão apreciar os fogos de artifício do Réveillon de Copacabana a bordo do Costa Favolosa e/ou do Costa Fortuna. Durante o Carnaval, o pernoite na capital fluminense ainda garante passagem pela Marquês de Sapucaí, também no Costa Fortuna.
Pela primeira vez, a companhia disponibilizará o pacote Costa All Inclusive na América do Sul, que inclui uma seleção de bebidas (alcoólicas e não-alcoólicas, como água, refrigerantes, drinks, cerveja e vinho) em qualquer momento do dia por preços especiais: US$ 26 por dia para adultos e US$ 14 por dia para menores de 17 anos.

SOBRE O COSTA FAVOLOSA
Décimo quinto membro da frota da Costa Cruzeiros, o Costa Favolosa chegará ao Brasil em dezembro de 2012. Com 113.216 miltoneladas e capacidade para 3.800 hóspedes, tem como tema de sua decoração o universo fantástico de um conto de fadas.
Sua atmosfera lembra um castelo encantado, com uma gama de opções surpreendentes. O clima lúdico envolve os hóspedes assim que sobem as escadas do Costa Favolosa, começando no átrio do navio, decorado com granito, pedras preciosas e cristais.
Seu design interior, assinado pelo renomado arquiteto americano Joseph Farcus, segue inspiração das grandes obras de arte do mundo, dos grandes palácios, museus, dos mitos a serem descobertos, como a galeria dos espelhos do Palácio de Versailles (França), o Palácio Imperial da Cidade Proibida em Beijing (China) e o Circo Massimo de Roma (Itália).
Fabulosa também é a coleção de arte a bordo, com mais de 6 mil trabalhos, incluindo originais e cópias de artistas contemporâneos especialmente selecionados pela Costa Cruzeiros. O projeto artístico, de curadoria de Nicola Salvatore, professor na Academia de Belas Artes de Brera, estabelece um “diálogo” entre o navio, a imaginação dos hóspedes e o universo dos contos.
Sua área externa, medindo mais de 10.000 m², é uma das maiores áreas já construídas em um navio, com 160 espreguiçadeiras, jacuzzis e cachoeiras refrescantes. A área da piscina central, devido ao teto de vidro retrátil, pode ser usada em diferentes condições climáticas. Este deque conta ainda com uma tela gigante de cinema com 18 m² que terá programação com vídeos, filmes e muito entretenimento.
O navio também abriga o que há de mais moderno em tecnologia. No clube Cavallo Bianco (Cavalo Branco), crianças e adultos irão apreciar as emoções do cinema 4D e do mundo PlayStation, com as maiores inovações em videogames. Os hóspedes também poderão brincar no super-realista simulador Grand Prix, um carro de corrida em tamanho original que permite ao piloto correr pelas principais pistas do mundo. Há também um moderno simulador de golfe, para os fãs do esporte, ambos situados a 60 metros acima do nível do mar.
Os serviços de contos de fadas incluem ainda o Samsara Spa, um dos maiores centros de bem-estar já construídos em um navio, com mais de 6 mil m² de área, com espaços dedicados ao relaxamento e uma gama de serviços e tratamentos de alta qualidade e excelência. Esse atendimento top garantiu à Costa Cruzeiros o prêmio de melhor SPA na sua categoria.
O Samsara Spa oferece cabines e suítes com acesso direto às áreas de tratamento, incluindo seis suítes com suas próprias varandas e jacuzzis particulares, e um restaurante com conceito de culinária saudável.
O que há de mais novo em tecnologia ainda pode ser encontrado nos equipamentos da academia que permitem aos hóspedes, enquanto se exercitam acesso à internet. Além disso, o Costa Favolosa disponibiliza uma loja dedicada a Emilio Robba, designer de renome internacional, onde é possível encontrar a exclusiva linha de produtos da marca Costa Cruzeiros.
Dados do navio: 1.508 cabines, 4 piscinas, 5 jaccuzzis, 290 m comprimento e 35.5 m de largura.

SOBRE O COSTA SERENA
(com 114.147 mil toneladas e capacidade para 3.780 hóspedes) Também é conhecido como “Navio dos Deuses”, pois seu tema são os deuses da Mitologia Clássica. Seu interior também foi idealizado pelo arquiteto americano Joe Farcus.
Abriga 5.990 trabalhos com o tema mitologia (sendo 440 originais), de artistas internacionais, como Omar Galliani, Aldo Spoldi, Nicola Salvatore, Stefano Pizzi, Fernando De Filipi e Wal, entre outros. Nas acomodações mais luxuosas, os hóspedes podem optar por um cardápio de travesseiros (aromático, de plumas, entre outros), serviço de mordomo e ainda uma banheira de hidromassagem no banheiro.
Com isso, a companhia agrega novo conceito ao universo dos cruzeiros, desmistifica a ideia de que os quartos dos navios são sempre pequenos e pouco atrativos.Possui um centro de bem-estar com os tratamentos mais modernos, o Samsara Spa.
Para os fãs de velocidade, há um simulador de Grand Prix. O veículo tem o tamanho original de um carro de corrida e atinge uma velocidade virtual de 360 km/h. O programa permite que o hóspede corra pelos circuitos mais famosos, como o de Zandvoort (Holanda), o de Suzuka (Japão) e o de Interlagos (Brasil). Na inauguração da atração no navio, quem testou o equipamento foi o piloto francês Pierre Combot.
Dados do navio: 1.500 cabines; 4 piscinas, 5 jacuzzis, 290 m de comprimento e 35,5 m de largura.

SOBRE O COSTA FORTUNA
(com 102.587 miltoneladas e capacidade para 3.470 hóspedes) Faz uma homenagem aos grandes navios. Sua ambientação é inspirada nos míticos transatlânticos da primeira metade do século XX. Um dos destaques é o Restaurante Gran Buffet que faz uma homenagem a Cristóvão Colombo. Outro é o espetacular Hall central "Costa", enriquecido com 26 modelos dos mais belos navios que testemunham a história da companhia italiana. No Club Conte Grande 1927, com seu teto transparente, os hóspedes podem contemplar as estrelas.
Dados do navio: 1.358 cabines, 4 piscinas, 6 jaccuzzis, 272 m comprimento e 35,5 m de largura.

SOBRE O COSTA MAGICA
(com 102.587 mil toneladas e capacidade para 3.470 hóspedes) Faz homenagem às mais bonitas regiões da Itália,de Capri a Portofino, Salento, Bellagio, de Urbino a Grado, e Spoleto Sua decoração tem como tema a originalidade e elegância do povo italiano.A magia do nome se traduz inevitavelmente na arte presente a bordo. Aliás, o conforto exclusivo de algumas suítes se torna único com uma série de obras de arte realizadas pela Accademia di Brera com o tema da magia, assim como as decorações de uma das escadarias do transatlântico – um show à parte de bom gosto. Possui 4 restaurantes, um deles é o Club Vicenza, com reserva previa.
Dados do navio: 1.358 cabines; 4 piscinas, 6 jacuzzis, 272 m comprimento e 36 m de largura.



Sobre a Costa Cruzeiros:
A Costa Cruzeiros é a principal companhia em seu segmento na Europa. Há mais de 60 anos seus navios cruzam os mares, oferecendo o melhor do estilo italiano, da excelência em hospitalidade à gastronomia típica, proporcionando as férias tão desejadas com o que há de melhor em diversão e descontração. Sua frota é composta de 15 navios, todos com bandeira italiana e com identidades distintas e estilo próprio, que circulam por 250 destinos pelo Mediterrâneo, Norte da Europa, Mar Báltico, Caribe, América do Sul, Emirados Árabes, Ásia e Oceano Índico. O Costa Fascinosa entrará em operação em 2012. A Costa Cruzeiros foi agraciada pelo RINA (Registro Naval Italiano) com o BEST 4, sistema detalhado de certificação de conformidade corporativa com os mais altos padrões de responsabilidade social (SA 8000 em 2001), meio-ambiente (UNI EN ISO 14001 em 2004), segurança (OHSAS 18001 em 2007) e qualidade (UNI EN ISO 9001 e2008).Parceira oficial da instituição WWF, dispõe de projetos de conservação de ecossistemas marinhos no Mar Mediterrâneo, Grandes Antilhas e no Brasil. Toda a frota da Costa também possui o selo RINA Green Star, certificando que operam de acordo com os mais altos padrões de proteção ambiental.No estudo internacional Global Reputation Pulse 2009, a Costa Cruzeiros foi apontada como a melhor empresa de serviços italiana. Elaborado pelo Reputation Institute, este ranking avalia a reputação corporativa (em quesitos como confiança, respeito) das 600 maiores empresas do mundo em 32 países. Com um faturamento de aproximadamente 2.6 bilhões de euros e atingindo uma cota de 1.82 milhões de hóspedes em seus navios, em 2009, a Costa Crociere S.p.A é a maior empresa de turismo na Itália e reúne a Costa Cruzeiros, a AIDA Cruises e Ibero Cruzeiros. O grupo atingiu o 10º lugar em rentabilidade e 72ª posição em vendas, na pesquisa do Mediobanca 2009, com mais de 3.700 empresas italianas que faturaram no mínimo 50 milhões de euros em 2008. A Costa Crociere S.p.A. faz parte da Carnival Corporation & plc (NYSE/LSE: CCL; NYSE: CUK), a maior operadora de cruzeiros do mundo.
Informações: 11-2123-3655/ www.costacruzeiros.com

TRIP Linhas Aéreas realiza final de semana com passagens a partir de R$ 59,90

Feirão TRIP vai incluir tarifas promocionais para Cuiabá, Confins, Salvador, Aracaju, Rondonópolis, Ilhéus, Porto Seguro, entre os mais de 80 destinos

A TRIP Linhas Aéreas, maior companhia aérea regional da América do Sul, realiza nesse final de semana uma nova edição do Feirão TRIP, oferecendo passagens promocionais para diversos destinos entre os mais de 80 operados pela empresa em todo o Brasil. Das 22 horas de sexta-feira, 21, até às 6 horas, de segunda-feira, dia 24/10, será possível encontrar tarifas a partir de R$ 59,90 para viajar pela companhia.

Entre os trechos de destaque, Cuiabá (MT) – Campo Grande (MS), por R$ 59,90; Belo Horizonte (Confins)/ Campinas (SP), por R$ 69,90; Salvador (BA) – Petrolina (PE), por R$ 79,90 e Vitória (ES) – Ilhéus (BA), por R$ 69,90.

As passagens podem ser adquiridas pelo portal www.voetrip.com.br. Acesse o site e confira todas as promoções*.

*As tarifas promocionais são válidas para embarque até 30/11/2011, com exceção dos voos realizados no período entre 11 a 16/11/2011.

Sobre a TRIP Linhas Aéreas (www.voetrip.com.br)

Com mais de 13 anos de atividade, a TRIP é hoje a maior companhia aérea regional do Brasil e também da América do Sul. Com 47 aeronaves que operam em 85 cidades do País, é controlada pelos Grupos Caprioli e Águia Branca, ambos com tradição em transporte de passageiros. A TRIP tem como um de seus investidores a norte-americana Skywest Inc., maior empresa de transporte aéreo regional do mundo, que possui 20% de participação no capital da companhia. Em 2010 registrou faturamento bruto de R$ 747 milhões.

A qualidade de seus serviços, processos e produtos renderam em 2011 importantes títulos, entre eles, ‘Melhor Companhia Aérea regional da América do Sul’, levantamento da Skytrax com mais de 18 milhões de consumidores de 100 diferentes nacionalidades. Foi ainda, a primeira entre as aéreas em ‘Governança Corporativa’, pela Istoé Dinheiro. A revista de bordo ‘Voe’, é o melhor veículo customizado do Brasil, de acordo com a revista Propaganda.

Brasil pode se tornar maior destino rural do mundo em cinco anos

Presidente do Instituto de Desenvolvimento de Turismo Rural (Idestur) palestrou durante o congresso da Abav

Na tarde desta sexta-feira (21), Andreia Roque, presidente do Instituto de Desenvolvimento de Turismo Rural (Idestur) e sócia proprietária da Brasil Rural Operadora de Viagens Especializadas em Experiências Rurais, Equestres e Naturais, palestrou durante do 39º Congresso Brasileiro de Agências de Viagens, que termina hoje no Riocentro, Rio de Janeiro. O tema foi “Como aproveitar os bons negócios no turismo rural”.

“Estamos em um momento inovador, em que a Abav (Associação Brasileira de Agências de Viagens) está abrindo as portas para o segmento de turismo rural, novo no mercado”, afirma Andreia, alegando que atualmente o Brasil é o quarto país no ranking do segmento, atrás de Portugal, Espanha e Argentina. “Não há no mundo nenhum grande destino rural, portanto é o momento de conquistarmos essa posição. Somos o maior produtor agrícola mundial e temos muita história e ciclos de cana e frutas para contar. Estamos na frente e podemos nos tornar o maior destino rural mundial em menos de cinco anos”, completa.

A edição 2011 do Panorama Empresarial do Turismo Rural (PETR), idealizado pelo Idestur em parceria com o Sebrae Nacional, lançada ontem, constata um fortalecimento da atividade, mas também a disponibilidade dos novos empresários do turismo rural para abrir novas frentes, apostar em novas redes de distribuição e relacionamentos com o trade turístico nacional, o que certamente frutificará em ações empresariais concretas.

De acordo com o estudo, 30% dos clientes têm origem regional, 26% estadual e 19% vêm de outros estados. Chama a atenção o fato de 25% dos viajantes serem do exterior, que representa grande potencial, porém ainda é pouco explorado. ( Clique Aqui e acesse o Panorama na íntegra)

Rodada de negócios

Uma grande conquista considerada por Andreia foi o resultado da 3ª Rodada de Negócios do Turismo Rural, realizada no último mês no Parque da Água Branca, em São Paulo, pelo Idestur com apoio do Sebrae Nacional e parceria com a Abav/SP e a Braztoa (Associação Brasileira das Operadoras de Turismo).

Durante o evento houve acordo comerciais na ordem de R$ 3,6 milhões. “No encontro, foram apresentados produtos preparados para compradores também preparados. As operadoras presentes se mostraram de fato interessadas”, conta Andreia.

Abav 2011: Turismo Rural busca profissional moderno e qualificado

O Turismo Rural, expoente oportunidade de negócio para o Brasil, foi tema da oficina do último dia do 39º Congresso da Associação Brasileira das Agências de Viagens e Feira das Américas – Abav 2011, de 19 a 21 de outubro, no Centro de Convenções Riocentro, no Rio de Janeiro. A palestrante Andreia Roque, professora mestre em Desenvolvimento Regional, propôs aos participantes um novo olhar sobre o segmento, que pode ser moderno sem perder a ruralidade.
O Brasil está na quarta posição mundial no desenvolvimento da atividade, atrás de Portugal, Espanha e Argentina. Levantamento feito com 45 empresas do setor que participaram da Feira Nacional de Turismo Rural (Feiratur), em setembro deste ano, aponta que até 2014 o País avançará no ranking. “Nosso histórico de maior produtor agrícola mundial aliado ao momento do turismo brasileiro, coloca o país no potencial máximo para alcançar a primeira posição”. A tendência ficou clara durante a 3ª Rodada de Negócios de Turismo Rural, na qual foram gerados R$ 3,6 milhões em negócios.
O crescimento da demanda virá acompanhado de um aumento do nível de exigência por excelência nos serviços e da inserção do Turismo Rural como atividade participante do universo do turismo brasileiro. “Trata-se de um grande desafio que, vencido, deve fortalecer as empresas, gerando mais empregos e faturamento”, disse Andreia.
Iniciado na Região Sul do Brasil, o Turismo Rural está presente na maioria dos estados brasileiros. De acordo com empresários do setor, 30% dos clientes têm origem regional, 26%, estadual, 25% do exterior e 19% vêm de outros estados. Dentre os produtos oferecidos, o Turismo Rural Pedagógico e o Agroturismo despontam como os mais procurados. Para Andreia, chama atenção a participação do turista estrangeiro, o que demonstra que ele está interessado em conhecer a cultura brasileira, intimamente ligada ao turismo rural.
Segundo o Instituto de Desenvolvimento do Turismo Rural – Idestur (www.idestur.org.br), 18 estados apresentam produtos focando desenvolvimento local e comercialização com o universo turístico. O estudo foi feito em parceria com o Sebrae (www.sebrae.com.br) e deu origem ao Panorama Empresarial do Turismo Rural.

Abav 2011: especialista aponta os desafios das vendas online

O fundador da BySense e CEO da Viatecla – empresas especializadas em soluções de negócios, Pedro Seabra, enumerou os desafios do setor de turismo diante das vendas online na oficina “Online Travel Agency: entenda as motivações para compras online”, realizada no 39º Congresso Brasileiro de Agências de Viagens e Feira das Américas - Abav 2011, que vai até sexta-feira (21/10), no Riocentro, no Rio de Janeiro.

“Os desafios contínuos são inovação e criatividade. É um movimento cíclico: educar o consumidor, torná-lo consciente e modernizar-se para atender as demandas deles, cada vez mais sofisticadas”, afirmou Seabra.

A internet mudou radicalmente a sociedade. Para Seabra, os principais impactos sofridos pelo mercado de turismo são oriundos das mudanças dos clientes e da entrada de novos players nos negócios.

“As agências tiveram mudanças operacionais por causa das novas tecnologias de vendas, mas os principais impactos foram gerados pelas transformações do cliente”, revelou o executivo.

A mediação foi alterada com popularização da internet. Atualmente, o cliente tem oportunidade de comprar diretamente com os fornecedores. Segundo o Seabra, o cliente tradicional foi substituído pelo cliente avançado, habituado a fazer “shopping around”, escolher serviços e produtos de forma direta na internet.

NATAL TERÁ SEGUNDO VÔO DA AVIANCA NO PRÓXIMO ANO

O vice-presidente comercial e de marketing da Avianca, Tarcisio Gargioni, em entrevista exclusiva a esta jornalista, blogueira durante o 39º Congresso Brasileiro de Agencias de Viagens, feira das Américas 2011, que começou dia 19 e termina hoje (21), que Natal, sucesso nas vendas ,terá seu segundo vôo em 2012.
"Temos que considerar uma média de ocupação do vôo de SP para Recife, com quase metade dos passageiros destinados para Natal, o que rende uma boa ocupação de 85%, ou seja 47% se destina para Natal", disse ele.
Uma das novidades para este ano é a chegada de quatro novos aviões A-320 com capacidade para 162 passageiros. O primeiro võo destinado para Porto Alegr-São Paulo- Brasilia e Recife que voa no dia 09 de dezembro.Outros dois vão voar para o Nordeste a partir do dia 20 de dezembro,atendendo SP e Petrolina(PE), e Salvador e Recife. O quarto avião começa a operar dia 02 de janeiro de São Paulo (Congonhas, Belo Horizonte, Brasilia, Fortaleza, vamos transportar mais de 71 por cento a mais de passageiros.Na ABAV a empresa comemora crescimento superior a 70% em passageiros transportados a partir de janeiro de 2012 em relação a janeiro de 2011, a marca de mais de um milhão de associados ao programa Fidelidade Amigo com a chegada dos quatro novos aviões.
A Avianca vai começar 2012 com 26 aeronaves. E a expectativa é transportar 3,4 milhões de passageiros em 2012, somente este ano a companhia já recebeu cinco Airbus A318 de um total de 15 adquiridos.
A Avianca opera em 22 destinos (24 aeroportos), com destaque para as operações para Natal, João Pessoa, Ilhéus, todas lançadas este ano. A empresa 100% brasileira conta com 2 mil 470 funcionários.A empresa também aposta nos eventos culturais, de grupo e incentivo, e para isso tem uma equipe para atender a demanda. O apoio é facilitado para atender transporte aos artistas. Esta ação faz parte de uma estratégia dentro da empresa. A empresa, existe desde 2002 com o nome Ocean Air, mas a partir do ano passado passou a chamar Avianca, disse Tarcisio.

COPA DO MUNDO
A única preocupação da Avianca e das demais companhias aérea é suprir e criar novos vôos alternativos, durante após a primeira semana da copa, que terá maior pico, mas sim depois com o fluxo os jogos, algumas semanas com mais vôos e outras com menos. "Vamos ter que ter uma flexibilidade de todos, não só das companhias aéreas", disse Gargioni.

Abav 2011: especialista aponta os desafios das vendas online

O fundador da BySense e CEO da Viatecla – empresas especializadas em soluções de negócios, Pedro Seabra, enumerou os desafios do setor de turismo diante das vendas online na oficina “Online Travel Agency: entenda as motivações para compras online”, realizada no 39º Congresso Brasileiro de Agências de Viagens e Feira das Américas - Abav 2011, que vai até sexta-feira (21/10), no Riocentro, no Rio de Janeiro.

“Os desafios contínuos são inovação e criatividade. É um movimento cíclico: educar o consumidor, torná-lo consciente e modernizar-se para atender as demandas deles, cada vez mais sofisticadas”, afirmou Seabra.

A internet mudou radicalmente a sociedade. Para Seabra, os principais impactos sofridos pelo mercado de turismo são oriundos das mudanças dos clientes e da entrada de novos players nos negócios.

“As agências tiveram mudanças operacionais por causa das novas tecnologias de vendas, mas os principais impactos foram gerados pelas transformações do cliente”, revelou o executivo.

A mediação foi alterada com popularização da internet. Atualmente, o cliente tem oportunidade de comprar diretamente com os fornecedores. Segundo o Seabra, o cliente tradicional foi substituído pelo cliente avançado, habituado a fazer “shopping around”, escolher serviços e produtos de forma direta na internet.

PRIMEIRA SEMANA DA COPA DO MUNDO NO BRASIL DEVE REGISTRAR 300 MIL PASSAGEIROS NOS AEROPORTOS BRASILEIROS

Primeira semana de Copa do Mundo deve registrar 300 mil passageiros nos aeroportos brasileiros
Palestra da Abracorp abordou o legado que os megaeventos deixam para os destinos nos quais são realizados e apresentou pesquisa da Deloitte

A Associação Brasileira de Agências de Viagens Corporativas (Abracorp), em parceria com a Associação Brasileira de Gestores de Viagens Corporativas (ABGev), realizou duas palestras na manhã desta quinta-feira (20), durante o 39º Congresso Brasileiro de Agências de Viagens, com os temas “Copa do Mundo 2014 e Olimpíada 2016 – o papel do segmento de viagens corporativas” e “Desvendando os mitos de tecnologia em gestão em viagens”.

Na primeira delas, John Auton, sócio-líder de Atendimento à Empresas do Setor de Turismo, Hospitalidade, Lazer e Esportes da Deloitte, apresentou dados que megaeventos esportivos deixam às cidades-sede. No caso de uma Olimpíada, por exemplo, participam cerca de 15 mil atletas, 25 mil jornalistas, 6 mil pessoas no staff do comitê organizador, 8 mil credenciados para a movimentação de tochas e 100 mil voluntários, além de 800 mil espectadores.

Segundo a pesquisa “Brasil, bola da vez. Negócios e investimentos a caminho dos megaeventos esportivos”, realizada pela Deloitte em parceria com o Instituto Brasileiro de Relações com Investidores no ano passado (Clique Aqui para fazer download do estudo na íntegra), os principais benefícios identificados com eventos desse porte são efetivação de projetos de infraestrutura e logística (mencionado por 91% dos participantes), ampla divulgação do país no exterior (84%), maior fluxo de turistas (82%), ativação de investimentos estrangeiros (76%) e geração de empregos diretos e indiretos (65%).

Já as atividades econômicas consideradas com maior potencial para receber investimentos em razão dos megaeventos são a indústria de construção (65%), turismo, hotelaria e lazer (55%), transporte aéreo e infraestrutura aeroportuária (53%), infraestrutura urbana (26%).

“Trabalhando há 15 anos no segmento de turismo, posso afirmar que há um amplo mercado ainda a ser explorado e profissionalizado”, afirma Auton. “A Abracorp está aberta a cooperar no que for possível para que o mercado se torne cada vez mais forte. Quanto mais forte eles se tornar, melhor para os nossos associados e para o turismo de uma maneira geral”, afirma Francisco Leme, presidente do Conselho de Administração da entidade.

Bons exemplos sobre o legado deixado pelos megaeventos não faltam. É o caso dos Jogos Olímpicos de Inverno de 2010 em Vancouver, que receberam 500 mil turistas e contaram com o compromisso de investimento inicial de US$ 34 milhões pelo governo. Na Copa de 2010 da África do Sul, houve aplicação de R$ 2,8 bilhões em transporte e infraestrutura, com reformas de estradas, construção do aeroporto internacional em Durban e novos terminais em Joanesburgo e na Cidade do Cabo. Pensando nos Jogos Olímpicos de Verão de 2008, a preocupação foi com a sustentabilidade – houve plantio de 8,8 mil hectares de espaços verdes.

Klaus Kuhnast, diretor de Vendas da Tam, comentou que para as companhias aéreas o cenário é preocupante. “Teremos concentração de jogos em alguns dias da semana, mas e nos outros? O mercado corporativo deve diminuir em muito suas viagens durante a Copa e os Jogos Olímpicos”, comenta, acrescentando que haverá mudança na malha aérea e vôos em horários alternativos para o período da Copa. “Durante a competição devemos receber 2,5 milhões de passageiros a mais que atualmente, quantidade 50% maior que a demanda atual e a que estimamos para 2020. Apenas na primeira semana devem desembarcar no país 300 mil pessoas, o dobro das 150 mil rotineiras. E na próxima década o tráfego internacional continuará crescendo cerca de 9% ao ano, no mínimo”, completa, acrescentando que um benefício será a realização de reformas e implementação de melhorias.

Outra preocupação que fica no ar é como oferecer uma tarifa competitiva durante o evento sem ter prejuízo, levando em conta que com a diminuição da demanda corporativa muitos vôos partirão com poucos passageiros.

Antonio Azevedo, diretor do Instituto de Capacitação da Abav (Iccabav), contou que está sendo realizado um trabalho de benchmark para facilitar e agilizar a atuação brasileira. Levando em conta a Copa do Mundo da Alemanha, foram registradas 2,4 milhões de pessoas (público geral), que gastaram cerca de 400 euros por dia. Apenas 15% do total de turistas foi acompanhado pela família, mas 66% admitiu pretender voltar ao destino acompanhado de seus parentes. Além disso, 73% dos viajantes foram para o país exclusivamente para a competição.

De acordo com Azevedo, um estudo do Sebrae apresentou que 87% dos participantes da Copa do Mundo da África do Sul não tiveram incentivo financeiro para a viagem, a mesma porcentagem esteve à ocasião no destino pela primeira vez e 83% fizeram turismo de lazer fora do ambiente dos jogos.

Tecnologia

Na segunda palestra, a mesa foi composta por Marcos Pontes, da Argo It, Aoron Beyer, da Benner Sistemas, Claudio dos Santos, da Gol, Rafael Figueiredo, da World Travel Solution, Rubem Schwartzmann, da Costa Brava, e Julio Verna, da Qualitas, com moderação de Edmar Bull, presidente da Abav/SP.

Com o tema "Desvendando os mitos da tecnologia em gestão de viagens", mencionou dez itens que, segundo os especialistas, são os mais recorrentes no mercado.

Dente os temas abordados, estiveram se a tecnologia é apenas para a geração Y, se é acessível a todos os tamanhos de agências de viagens e se é possível diminuir a demanda atual dos agentes.

A opinião dos palestrantes foi unânime quanto ao benefício que a tecnologia pode trazer tanto às pequenas quanto às grandes agências. Segundo eles, é necessário aprender a conviver com ela e se adaptar às mudanças que traz. Ela chegou para substituir os trabalhos manuais e repetitivos, permitindo aos agentes maior tempo para dedicar ao contato personalizado com cada cliente e criar novos produtos, de forma a agregar valor ao seu serviço. Dessa forma, o agente de viagem não é mais visto como mero emissor de bilhetes e sim como um consultor de viagens.

Confira os dez mitos:

1 – Tecnologia é coisa para a geração Y

2 – Muita tecnologia pode acabar com o agente de viagem

3 – Excesso de tecnologia gera impessoalidade

4 – Minha empresa é muito pequena para aderir à tecnologia

5 – Meu cliente não vai querer fazer reserva online

6 – Fazer reserva é obrigação da agência, não do cliente

7 – Os fornecedores devem prover a tecnologia para minha agência

8 – Nosso processo de viagem é diferenciado do que há no mercado

9 – Quero um sistema que me satisfaça 100% e resolva todos os meus processos

10 – Preciso integrar tudo!

Abav 2011: pesquisa do Ibope desvenda perfil do turista brasileiro

Uma pesquisa exclusiva e inédita sobre o perfil do viajante brasileiro foi lançada na tarde desta quinta-feira no 39º Congresso Brasileiro de Agencias de Viagens e Feira das Américas – Abav 2011. O diretor do Núcleo de Turismo da Editora Abril, Caco De Paula, juntamente com o diretor do Senac para Assuntos Estratégicos, Antônio Henrique Paula, e o diretor do Ibope Inteligência, Hélio Gastaldi, divulgou dados da pesquisa feita com uma amostra de mais de 6 mil leitores da revista Viagem & Turismo, da Editora Abril, baseados em suas experiências de viagens concretizadas e não apenas no desejo particular.
Com a perspectiva voltada para a Copa do Mundo 2014 e sem ignorar o atual cenário econômico e o momento de ascensão social, principalmente da classe C, a pesquisa revelou que o turista brasileiro tem entre 31 e 40 anos, viaja em família, pertence à classe A ou B (praticamente empatadas na porcentagem, com 48% e 47% respectivamente), tem uma média de viagem de duas vezes ao ano e a maioria já viajou para o exterior.

A percepção da beleza do destino é um dos fatores decisórios para a escolha da viagem. No Brasil, 64% procuram destino de inverno, já quando viajam para o exterior, 64%, buscam praias paradisíacas. A maioria opta por resorts por conta de suas atividades de lazer e infraestrutura; por hotéis com localização estratégica; por companhias aéreas mais baratas; pela confiabilidade das operadoras de viagem; e pelo itinerário dos cruzeiros.

A pesquisa ainda apontou um crescimento de 4% de consumidores da classe C, que não aparecia em pesquisas realizadas anteriormente. “A classe C sofreu um aumento expressivo, mas não é a mesma de antes. Foi criada uma nova classe econômica, apesar de estar sob a mesma denominação. É preciso apresentar um mercado para esse consumidor”, avaliou De Paula.

Dentre os canais de informação para definir a viagem, os consumidores dão preferência para as revistas especializadas (36%), internet (34%) e operadoras de viagens (13%).

A pesquisa

Com um planejamento de um ano e uma análise de quatro meses feita com 6115 pessoas, em 17 estados e no Distrito Federal, com 1200 variáveis e 33 categorias, a pesquisa foi desmembrada em duas fases. Uma em que o perfil do turista foi esmiuçado e a outra em que se falou de fatos já vivenciados por ele em termos de viagem, como se prefere praia ou serra até resort ou hotel.

“A amostragem foi feita entre os leitores da revista Viagem & Turismo por representarem um corte específico na população, já que possuem hábitos efetivos de viagem. Por isso o dado foi tão pungente. Essa pesquisa evidencia o fenômeno do turismo dentro da macroeconomia brasileira, por isso sua importância se dá por mostrar a direção que as empresas do setor devem seguir ao traçar caminhos produtivos, tanto qualitativamente, quanto quantitativamente”, explicou.